Ao todo, 17 das 21 metralhadoras furtadas foram recuperadas

21/10/2023 | Brasil

Nove armas foram encontradas na lama em São Roque, interior paulista –  Foto Divulgação/Polícia Civil

 

 

 

Nove das 21 armas que foram furtadas por militares, em setembro, de um quartel do Exército em Barueri, Grande São Paulo, foram encontradas no final da noite desta sexta-feira 20/10, pela Polícia Civil escondidas num lamaçal numa área de mata em São Roque, interior paulista.

 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo, todo o armamento furtado seria encaminhado e vendido para facções criminosas, como o Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua principalmente no estado de São Paulo, e o Comando Vermelho (CV), no Rio de Janeiro.

 

Foram recuperadas nesta sexta em São Roque cinco metralhadoras calibre .50 e de quatro metralhadoras calibre 7,62. O Exército foi chamado e reconheceu o armamento pelo número de registro.

 

“Elas [as metralhadoras] tinham endereço certo. A informação que se tem é que tanto Comando Vermelho quanto PCC seriam os destinatários finais desse armamento”, disse na manhã deste sábado (21) Guilherme Derrite, secretário da Segurança Pública (SSP) de São Paulo durante coletiva de imprensa em um evento na capital.

 

As armas foram encontradas pelo 1º Distrito Policial (DP) de Carapicuíba, na região metropolitana. Segundo a polícia, seus agentes investigavam uma quadrilha e o serviço de inteligência deles teve informações de que criminosos fariam o transporte de armas em São Roque. Então foram para lá.

 

Mais oito armas (quatro .50 e outras quatro 7,62) já tinham sido localizadas na última quinta-feira 19/10, pela Polícia Civil no Rio de Janeiro, abandonadas dentro de um veículo. Nenhum suspeito foi preso. A suspeita é de que elas seriam usadas por facções criminosas, como o Comando Vermelho. Das 17 metralhadoras recuperadas, outras quatro (todas calibre .50) continuam desaparecidas e são procuradas pelas autoridades.

 

*Com informações do G1 

 

 

Veja também