Ataques contra imigrantes se multiplicam em Johanesburgo

17/04/2015 | Mundo

ataques johanesburgo ataque

 

 

Doze pessoas foram detidas na madrugada desta sexta-feira (17) por ataques contra estrangeiros em Johanesburgo, onde a onda de xenofobia aumentou, informou a polícia.

“Doze suspeitos foram detidos por tentar atacar lojas que eram propriedade de estrangeiros”, explicou um porta-voz da polícia, o tenente-coronel Lungelo Dlamini.

De acordo com informações locais, os manifestantes de uma residência de trabalhadores saíram às ruas para exigir que os estrangeiros deixem a África do Sul, atearam fogo em carros e enfrentaram a polícia.

Não foram registrados feridos, disse Dlamini.

Este foi o último incidente em uma onda de violência que começou no início do mês no porto de Durban e que até o momento deixou seis mortos.

A tensão era palpável nesta sexta-feira, e trabalhadores desta residência seguiam exigindo diante dos jornalistas que os imigrantes deixem a cidade.

“Condenamos a violência de forma contundente. Convocamos a calma e pedimos o fim da violência”, declarou na quinta-feira ante o Congresso o presidente sul-africano, Jacob Zuma.

No início do ano, outros ataques em Soweto, ao sul de Johanesburgo, obrigaram comerciantes de nacionalidade estrangeira a abandonar suas propriedades e fugir, diante do medo de serem assassinados.

O desemprego chega a 25{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} na África do Sul, e as perspectivas econômicas são ruins para este ano.

Veja também