Até o fim deste ano, capital terá um radar a cada 0,7 km²

3/04/2015 | Minas Gerais

radares eletronicos capital 03

 

 

Os motoristas de Belo Horizonte estão cada vez mais vigiados. A cada 2,4 km² de território em Belo Horizonte, há ao menos um equipamento de fiscalização eletrônica, seja radar de velocidade, invasão de faixa, avanço de sinal ou para veículo de carga. E já existem processos de licitação em andamento para a implantação de novos equipamentos. A expectativa é que até o fim deste ano a cidade tenha mais que triplicado os pontos de radares, com mais 293 – chegando a um total de 427. Com isso, a média pularia para um aparelho a cada 0,7 km² – no Rio de Janeiro, há um radar por km², e em São Paulo, um a cada 2 km².

O engenheiro de transportes e trânsito Márcio Aguiar defende o radar como o único equipamento com poder de controlar a velocidade dos veículos na área urbana, inclusive para educar os motoristas. “Há uma tendência no mundo todo de baixar as velocidades permitidas em áreas urbanas. Nós, em Belo Horizonte, sinalizamos com 60km/h. Nos Estados Unidos, eles já baixaram para 40 km/h. São Paulo também já sinalizou essa intenção. São velocidades que protegem não só o pedestre, mas também o ciclista, que agora entra no trânsito”.

A postura da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) também é de defender a fiscalização eletrônica como o meio mais eficaz para reduzir o número de acidentes e sua gravidade. Segundo a autarquia, estudos apontaram os pedestres como sendo 35{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} das mortes no trânsito. Somados aos motociclistas, eles são 64,5{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} do total de vítimas.

Ainda conforme a BHTrans, no ano 2000 foram registradas 4,37 mortes para cada 10 mil veículos na capital. Em outra pesquisa, de 2012, quando a fiscalização era maior, o índice caiu para 1,2 morte a cada 10 mil veículos. Isso, levando em consideração que a frota duplicou nesse período (de 679 mil veículos para 1,5 milhão).

Veja também