Barragem de Pará de Minas segue sendo monitorada

10/01/2022 | Centro-Oeste

Usina do Carioca na tarde de 10 de janeiro de 2022 –  Foto Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação

 

 

Em áudio compartilhado na noite desta segunda-feira (10) pela assessoria de comunicação da Prefeitura de Pará de Minas, o prefeito Elias Diniz (PSD) disse que 130 pessoas estão abrigadas em casas de família e abrigos; 30 da área do Distrito de Carioca e 100 de Onça de Pitangui e Conceição do Pará.

 

A Barragem do Carioca, localizada entre Pará de Minas e Conceição do Pará, teve constatados o transbordamento da represa, uma erosão na lateral e uma fratura no duto principal. No domingo (9), a Prefeitura de Pará de Minas recomendou que moradores dos municípios de Pitangui, Onça de Pitangui e Conceição do Pará deixassem as casas devido a possibilidade de rompimento da barragem.

 

Elias explicou que duas famílias que estavam ilhadas desde domingo foram retiradas nesta segunda e encaminhadas para casas de parentes. Ainda no Distrito de Carioca, uma casa desabou, mas ninguém ficou ferido e os moradores foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros.

 

“A situação continua em estado de emergência, de alerta geral. No fim da tarde tivemos um alto índice de chuva na região e também Itaúna, envolvendo as barragens de Benfica e Britos”, explicou o prefeito.

 

Diniz ressaltou ainda a publicação de um decreto que coloca Pará de Minas em situação de emergência.

 

 

Barragem hidrelétrica de Carioca pode estourar, diz prefeitura de Pará de Minas – Foto Divulgação

 

 

O nível de água na Barragem da empresa Santanense, localizada no Distrito de Carioca entre os municípios de Pará de Minas e Conceição do Pará, Centro-Oeste de Minas, segue sendo monitorado nesta segunda-feira 10/01.

 

A Barragem teve constatados o transbordamento da represa, uma erosão na lateral e uma fratura no duto principal. A informação foi repassada durante entrevista coletiva na manhã desta segunda.

 

No domingo (9), a Prefeitura de Pará de Minas recomendou que moradores dos municípios de Pitangui, Onça de Pitangui e Conceição do Pará deixassem as casas devido a possibilidade de rompimento da barragem.

 

Um Posto Avançado foi criado pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Policias Civil e Militar em Conceição do Pará para o monitoramento da barragem a cada 30 minutos. O local pertence à empresa de Tecelagem Santanense, construída para geração de energia do empreendimento.

 

Em nota, a empresa ressaltou que não houve rompimento da barragem e que o volume de água aumentou naturalmente devido as chuvas no Estado. Apesar disso, a empresa informou que segue monitorando o local e tem um Plano de Ações Emergências.

 

Duas pontes da cidade estão completamente interditadas, uma delas que liga ao distrito de Carioca.

 

Em coletiva

 

O prefeito Pará de Minas, Elias Diniz (PSD), explicou que o volume de chuvas que vem atingindo a região nos últimos 10 dias é muito expressivo. “No sábado, tínhamos uma previsão de 70 mm de chuvas, mas tivemos o dobro. Isso atingiu não só o perímetro urbano, mas também os distritos e povoados”.

 

O distrito de Carioca, onde fica a usina hidrelétrica, foi um dos locais mais afetados, principalmente, porque recebe água também das barragens de Benfica e dos Britos, que ficam em Itaúna.

 

Alguns porcos e galinhas morreram em função das fortes chuvas – Foto redes sociais

 

 

Em entrevista o prefeito disse ainda que o volume atingiu granjas da cidade. Com isso, alguns animais, como porcos e galinhas, não puderam ser resgatados e morreram em função das fortes chuvas. A prefeitura em conjunto com órgãos como Corpo de Bombeiros estão trabalhando no resgate de outros animais.

 

Com o aumento do volume de água, houve um transbordamento da represa e uma erosão na lateral. Além disso, o duto principal fraturou.

 

“Vamos fazer uma análise técnica agora pela manhã, junto com a empresa responsável, a Santanense, pois não é possível fazer uma análise visual. Pretendemos fazer também um sobrevoo, para monitorar as laterais da barragem e verificar se elas estão firmes”, afirmou Elias Diniz.

 

Famílias ilhadas

 

Segundo a Defesa Civil, moradores das Comunidades Rurais de Conceição do Pará e Pitangui e ainda pacientes de uma Clínica Terapêutica em Conceição do Pará, foram resgatados na manhã desta segunda após terem ficaram ilhados desde o domingo (9) devido a uma inundação causada pela cheia no Rio Pará.

 

Caso a barragem do Carioca chegasse a romper, agravaria ainda mais a situação das pessoas nestas comunidades, segundo a Defesa Civil. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros foi utilizado no resgate dos moradores.

 

Segundo o prefeito, a empresa Santanense apresentou o plano ao Corpo de Bombeiros dentro das conformidades, inclusive o mapa com a mancha de inundação em caso de rompimento. Partindo da análise do mapa, as famílias sob risco foram retiradas, restando apenas duas que não puderam ser sair durante a madrugada por estarem ilhadas.

 

No domingo

 

A Prefeitura de Pará de Minas e a Defesa Civil recomendaram, no domingo (9), que os moradores da cidade, Pitangui e Onça de Pitangui, que moram abaixo da Usina do Carioca, deixassem as casas imediatamente, por causa alto risco de rompimento da barragem.

 

“É imprescindível que os moradores do entorno da barragem de carioca deixem suas casas imediatamente, pois existe o risco iminente da barragem romper”, disse Maurício.
Equipes da Prefeitura, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros estão no local. Está em funcionamento o ponto de apoio em Carioca, no Posto de Saúde e no Salão ao lado da igreja. O objetivo é receber as famílias dos moradores das imediações da barragem que não tem para onde ir.

 

Barragem particular da Santanense, construída para geração de energia – Foto Rádio Espacial

 

 

Veja na íntegra a nota da empresa Santanense 

 

A Santanense vem comunicar que não houve o rompimento da barragem de concreto da usina do Carioca. Devido ao alto índice de chuvas que assola o estado há dias, o volume de água que inverte naturalmente da barragem aumentou significativamente, o que vem sendo constantemente monitorado pela empresa e reportado as autoridades competentes.

 

Apesar de ter sido identificado o descalçamento parcial do conduto acessório engastado ao barramento, a estrutura da barragem permanece preservada. A situação vem sendo monitorada pela empresa inclusive com vistoria in loco realizada na data de hoje pela defesa civil e corpo de bombeiros. Mesmo sem exigência legal a santanense, primando por segurança já havia providenciado o plano de ações emergenciais, para que sejam tomadas todas as providências pertinentes.

 

A Santanense reitera seu compromisso de segurança e transparência com a comunidade e autoridades públicas e continuará monitorando de perto a situação da barragem tão logo surjam quaisquer novidades a santa nesse prestar as devidas informações e assistências necessárias.

 

 

 

 

 

 

 

Veja também