Barragem rompe em Ouro Fino

15/01/2022 | Minas Gerais

A Polícia Militar de Meio Ambiente relembrou que em setembro de 2020 já havia sido realizada uma fiscalização no mesmo local – Foto Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

 

 

A barragem de uma represa rompeu, na manhã desta sexta-feira (14), na zona rural de Ouro Fino (MG). O material atingiu uma estrada vicinal, além de interditar uma ponte que faz divisa com Inconfidentes (MG). De acordo com a Polícia Militar de Meio Ambiente houve impactos ambientais. Ninguém ficou ferido.

 

Uma equipe foi acionada para uma fazenda, no bairro Tanque. No local, eles confirmaram o rompimento de uma barragem com talude, segundo a PM de Meio Ambiente.

 

No sábado (8) o Dique Lisa, da mina de Pau Branco, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, transbordou e a BR-040, rodovia que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro, ficou interditada por 45 horas.

 

A polícia informou que foram atingidas áreas de pastagem e sub-bosques de floresta de Mata Atlântica. Uma ponte que fica na divisa entre Ouro Fino e Inconfidentes também foi atingida e interditada pela Defesa Civil. Uma estrada vicinal também foi alagada.

 

De acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara, havia preocupação em relação à cidade de Jacutinga, que fica próxima ao local. No entanto, segundo ele, o município não teve problemas.

 

A Defesa Civil apontou que o rio Moji Guaçu chegou a ficar 3,5 metros acima do nível normal, devido ao rompimento da barragem. Segundo os bombeiros, o nível já está normalizado.

 

A Polícia Militar de Meio Ambiente relembrou que em setembro de 2020 já havia sido realizada uma fiscalização no mesmo local, a qual identificou irregularidades na construção da barragem. Segundo a polícia, na época foi lavrado um auto de infração e o local acabou embargado.

 

Os militares ressaltaram que na primeira fiscalização não havia um acúmulo considerável de água na barragem.

 

A polícia destacou que a ocorrência está em andamento para apuração de demais crimes ambientais que possam ter ocorridos.

 

Por G1

 

Veja também