Carreteiros fazem manifestação na MG 431

6/02/2015 | Itaúna

carreta montagem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A manifestação teve inicio na manha de quinta-feira (05) e segundo um dos caminhoneiros que participam do movimento esta ação não é em razão ao aumento do preço dos combustíveis, mas sim por igualdade entre os carreteiros.

A categoria alega que cada empresa de transporte que presta serviço para a mineradora Usiminas tem uma cota de carga , neste caso, de minério, mas que atualmente a empresa GRECCO, tem obtido uma cota proporcionalmente maior levando-se em conta o numero de carretas que disponibiliza para o transporte do minério, hoje por volta de 40 veículos.

Hoje, Itaúna e Itatiaiuçu possuem juntas cerca de 250 carretas que atendem ao transporte de minério da mina, o gera uma distribuição desigual prejudicando os pequenos transportadores das duas cidades, já que para atender a sua cota, a empresa GRECCO ainda contrata “agregados”, ou seja, motoristas e caminhões de outras cidades para aumentar ou completar as viagens, retirando dos carreteiros da região a oportunidade de fazer mais viagens e com isto obter um maior lucro ao final do mês.

Com esta situação os caminhoneiros das duas cidades tem que permanecer na fila aguardando a liberação de carga, enquanto a GRECCO continua carregando e transportando 24 horas por dia sem perda de tempo, consecutivamente de dinheiro.

Os transportadores de Itaúna e Itatiaiuçu também alegam que o protesto é pacífico e o único objetivo é conseguir cotas igualitárias.

Os manifestantes obstruíram durante toda esta quinta feira (5) a entrada e a passagem de caminhões nas portarias das Minas Oeste e Central, localizadas na MG 431, e nesta sexta fazem um rodízio, uma reunião aconteceu entre os representantes das transportadoras, onde uma condiciona a retirada de carros da outra para se chegar a um acordo.

 O jornalismo da Santana FM também entrou em contato com a mineradora que enviou a seguinte nota: “A Mineração Usiminas informa que o volume produzido e escoado pela empresa é dependente do volume demandado pelo mercado de minério de ferro, que desde setembro do ano passado vem atravessando uma crise de proporções internacionais. Apesar disso, a Mineração Usiminas tem mantido em níveis relevantes a participação das empresas transportadoras da região no volume de escoamento. Atualmente, de todo o produto escoado 73{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} é destinado para transportadoras de Itatiaiuçu e Itaúna demonstrando o compromisso da Mineração Usiminas com a comunidade onde exerce suas atividades”.

 

Veja também