NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de junho de 2021

o motorista do caminhão foi libertado pelos assaltantes, em Vespasiano – Foto Divulgação Polícia Rodoviária

 

 

A Polícia Militar recuperou um caminhão baú, M. Benz, 1728, Master, de cor branca, com carga de calçados no valor aproximado de R$400.000,00, que havia de sido roubado próximo a São Sebastião do Oeste-MG na tarde dessa quinta-feira 10/06, na Rodovia BR 352, próximo ao povoado dos Guardas, no município de Pará de Minas.

 

A Sala de Operações da PM em Pará de Minas, recebeu solicitação do representante de uma empresa de transportes, informando que na noite de quarta-feira, 09, um motorista de 30 anos, saiu de Nova Serrana com o caminhão baú, com carga de calçados, com destino à cidade de Extrema-MG, no Sul de Minas, e que ainda naquela noite, a empresa perdeu contato com o motorista e o veículo, do qual foi perdido o sinal de rastreamento.

 

O solicitante também relatou que obteve informações de que o caminhão estaria seguindo pela rodovia BR352, sentido Pitangui para Pará de Minas, sendo encontrado pelos militares, após rastreamento, na citada rodovia, próximo ao povoado dos Guarda, rebocado por um caminhão conduzido por um homem de 56 anos.

 

O condutor alegou aos policiais que havia sido contratado por um homem, por telefone, para conduzir o caminhão baú até um posto de combustíveis em Contagem-MG, onde receberia o dinheiro pelo serviço.

 

O caminhão estava carregado com a carga de calçados avaliada no valor descrito. O representante da empresa proprietária do veículo disse que estavam faltando 38 caixas de calçados, que permanecem desaparecidas. Ele disse ainda que posteriormente, o motorista do caminhão foi libertado pelos assaltantes, em Vespasiano, após ter sido vítima do assalto, em São Sebastião do Oeste e mantido como refém pelos infratores.

 

Após passar por Perícia Técnica da Polícia Civil, o caminhão com a carga, foi entregue ao representante da empresa proprietária. O celular do motorista do reboque foi apreendido, pois continha informações sobre a contratação dos seus serviços pelos infratores.

 

Por JC