Carnaval do Bem é cancelado; veja como ficam os ingressos

27/01/2022 | Minas Gerais

O evento aconteceria nos dias 27 e 28 de fevereiro no gramado de Mineirão – Foto Reprodução

 

 

Os organizadores do Carnaval do BEM 2022 informaram, nesta quinta-feira (27/1), que “diante do cenário de incertezas criado em Belo Horizonte para produtores e consumidores de eventos”, a edição deste ano está cancelada. O evento aconteceria em 27 e 28 de fevereiro no gramado do Mineirão e teria shows de Maiara e Maraisa, Barões da Pisadinha, Zé Neto e Cristiano e do DJ Alok.

 

Em nota, a produção do evento disse que enfrenta dificuldades para seguir com o cronograma de trabalho, “já que o próprio poder público não emite um posicionamento para prosseguir ou recuar definitivamente.”

 

“Um festival do porte do Carnaval do BEM é planejado com meses de antecedência, envolve uma grande estrutura, profissionais especializados e investimentos financeiros. A incerteza disseminada na cidade, faltando apenas um mês para a data programada, inviabiliza a execução do planejamento que estava sendo trabalhado e promove a insegurança. A organização se viu obrigada a tomar uma decisão com antecedência para que não haja surpresa ou entrega diferente da que prometeu”, diz um trecho do comunicado.

 

Segundo a organização, o evento tinha capacidade para 20 mil pessoas.

 

Os ingressos adquiridos serão cancelados imediatamente e estornados conforme o prazo de cada modalidade de compra (PIX ou cartão de crédito – dependendo da operadora e fechamento da fatura), a partir do dia 28 de janeiro de 2022.

 

Para quem comprou via boleto bancário, a solicitação deverá ser enviada por meio deste link.

 

PREFEITURA DE BH

 

Em nota, a prefeitura de Belo Horizonte informou que “não há proibição de realização de eventos na cidade. As medidas anunciadas na última quarta-feira, 26 de janeiro, são fruto de debate e discussões envolvendo o Comitê de Enfrentamento à COVID-19, considerando o monitoramento dos indicadores de transmissão e contaminação na cidade.

 

A PBH reitera ainda que o cancelamento da festa foi uma decisão tomada pelos produtores dos shows. Para a manutenção do evento seria necessário apenas o cumprimento das medidas sanitárias e dos protocolos estabelecidos.”

 

Por Uai 

Veja também