MG: Chuva derruba 33 casas em Palmópolis

14/12/2021 | Minas Gerais

Cidade ficou debaixo de água – Foto: Randal Renye

 

 

As chuvas registradas nos últimos dias devastaram a cidade de Palmópolis, na região do Vale do Jequitinhonha de Minas Gerais, deixando 33 casas destruídas, 800 pessoas desalojadas ou desabrigadas, dois distritos isolados por causa de queda de pontes que levavam a eles e a população sem água na zona rural.

 

O prefeito da cidade Marcelo Fernandes conta que os prejuízos ainda são contabilizados.

 

“As chuvas mais fortes e que provocaram isso tudo foram na terça-feira (7) e na quarta-feira (8). A chuva continuou até o último sábado (11). Somente no domingo (12) pudemos começar as limpezas. Perdemos tudo em um posto de saúde da cidade. Algumas pessoas já estão voltando para casa e os números serão atualizados, mas ainda tem muita gente na casa de parentes, amigos ou nas escolas do município”, explica.

 

Segundo ele, apesar dos danos, ninguém se feriu ou morreu por causa das chuvas. “Somente em três horas tivemos um volume de 150 milímetros, alagando a cidade inteira. Nunca tivemos uma chuva desse tipo aqui. Em 1998 teve enchente, mas da forma como foi agora não”, relata o prefeito.

 

Fernandes disse que a cidade tem 6.500 pessoas, ou seja, 12,3% das pessoas ficaram fora de casa por causa do temporal, já que foram 800 desabrigados ou desalojados no município. Nos dois povoados que estão isolados há 500 pessoas em Geribá e 1.200 em 2 de abril.

 

Quatro máquinas estão trabalhando na cidade para desobstruir os caminhos e reconstruir as pontes, sendo duas da prefeitura, uma alugada e uma do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-MG). “Hoje (nesta terça-feira 14), estamos montando um planejamento de todos os danos e de tudo que estamos precisando para encaminhar ao governo de Minas e vermos o que podemos conseguir de ajuda”, concluiu.

 

A cidade também está com uma conta em que qualquer pessoa pode ajudar. O PIX é CNPJ 11.252.840/001.68. Vai para Igreja Batista El Shaday que direciona todo o valor a prefeitura.

 

 

Por O Tempo

 

 

 

Veja também