NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de maio de 2021

A macrorregião Oeste continua na fase mais restritiva – Foto: Governo de MG/Divulgação

 

 

O aumento de 19% da taxa de contaminação por covid-19 em Minas Gerais motivou o governo do estado a manter dez das 14 macrorregiões na chamada onda vermelha. Na onda vermelha, apenas podem funcionar os serviços essenciais, como farmácias, padarias e bancos.

As macrorregiões Norte, Noroeste e Triângulo do Norte estão na onda amarela, situação em que são autorizados alguns serviços considerados não essenciais, como bares (com consumo no local) e salões de beleza.

A única macrorregião mineira sem restrições é a do Triângulo do Sul.

O vice-governador Paulo Brant alertou para o aumento no número de casos e pediu que a população mantenha todas as recomendações de higiene e distanciamento. Brant disse, porém, acreditar que, com o avanço do processo de vacinação, os números podem melhorar.

“Houve, na última semana, aumento do número de casos, mas, felizmente, temos uma tendência para a estabilização. A expectativa é que, na próxima semana, tenhamos uma reversão desse quadro tão negativo, que o processo de vacinação se amplie e possamos finalmente encontrar o caminho para superar essa pandemia que tanto mal tem causado ao nosso estado e a nosso país”, disse.

Nos últimos sete dias, Minas Gerais registrou aumento de 6,5% nos casos confirmados de covid-19 e de 4,4% no número de óbitos pela doença.

Entre as cidades com menos de 30 mil habitantes, 196 tiveram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e podem mudar de onda independentemente da situação das macro ou microrregiões nas quais estão inseridas.

 

Macroregião Oeste – Minas Consciente

O Comitê Extraordinário da Covid-19 decidiu manter a macrorregião Oeste na Onda Vermelha. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (20) e vale a partir do próximo sábado (23).

Caso as ondas indicadas para as macro e microrregiões sejam diferentes, caberá às Prefeitura de cada cidade optar por qual das duas recomendações seguir. As informações são divulgadas semanalmente no site do “Minas Consciente”.

 

Microrregiões – Minas Consciente

 

Vermelha

Micro de Itaúna: Itaúna, Itaguara, Itatiaiuçu, Piracema;

Micro de Pará de Minas: Conceição do Pará, Igaratinga, Leandro Ferreira, Nova Serrana, Onça de Pitangui, Pará de Minas, Pitangui, São José da Varginha;

Micro de Piumhi: Capitólio, Doresópolis, Piumhi, São Roque de Minas;

Micro de Bom Despacho: Bom Despacho, Dores do Indaiá, Estrela do Indaiá, Luz, Martinho Campos, Moema, Serra da Saudade;

 

Amarela

Micro de Divinópolis: Araújos, Carmo do Cajuru, Cláudio, Divinópolis, Itapecerica, Perdigão, São Gonçalo do Pará, São Sebastião do Oeste;

Micro de Oliveira: Carmo da Mata, Carmópolis de Minas, Oliveira, Passa Tempo, Santo Antônio do Amparo, São Francisco de Paula;

Micro de Formiga: Bambuí, Córrego Danta, Córrego Fundo, Formiga, Iguatama, Medeiros, Pains, Pimenta;

 

Verde

Nenhuma micro está na Onda Verde, segundo atualização desta semana, feita pelo Estado.

 

 

Cautela

 

Nesta semana teve início a vacinação contra a Covid-19 no Brasil. A imunização já é feita em municípios do Centro-Oeste de Minas. Mesmo com a distribuição das vacinas, o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), João Pinho, ressalta que é necessário cautela mesmo com a imunização.

“A incidência continua alta e nos demanda uma atenção grande, tanto por parte do Estado e dos gestores municipais, quanto por parte da população. Tivemos esta semana o início da vacinação, conseguimos entregar em todas as regionais. Isso pode dar uma sensação de que a briga está vencida, o que não é a visão mais apropriada para o momento. A quantidade de vacinas ainda é reduzida, ela tem o foco bem específico, então é muito importante que todos os cidadãos e gestores municipais permaneçam com as medidas de distanciamento e com as fiscalizações”, alertou.

 

 

Com Agência Brasil/G1