NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de maio de 2021

Recrudescimento da pandemia preocupa em MG – Foto: Xavier Donat/Creative Commons

 

 

A média móvel de casos confirmados de COVID-19 em Minas Gerais é de 6.385 nesta terça-feira (12/01) – mais um amargo recorde da pandemia. É a quarta vez consecutiva que o marco histórico é superado. Os dados são do informe epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Geris (SES-MG).

A evolução da média móvel soa preocupante não apenas pelos números absolutos, que seguem acima do patamar de 5 mil casos desde sábado (09/01). Também chama atenção a diferença entre os recordes registrados nos ultimos quatro dias. Entre o primeiro (5.509) e o quarto (6.385), a alta é de 15,9%.

Outra marca triste superada nesta terça (12/01) é do total de infectados, que rompeu a barreira dos 600 mil. São 602.833 doentes em em todo o estado. Só nas últimas 24 horas, foram 7.826 notificações. Os mortos somam 12.750 – 14 novos registros em um dia. Os recuperados totalizam 538.004, enquanto 52.079 paciente permanecem em acompanhamento.

 

UTIs no vermelho

A ocupação de leitos de terapia subiu para 72,45%, quadro que o estado caracteriza como estresse assistensial. No recorte por macrorregiões de Minas, oito, do total de 14, já se encontram nessa mesma situação. Ou seja: tem mais de 70% de suas UTI’s em uso. Em algumas microrregiões, como a de Ouro Preto, as vagas na rede pública estão esgotadas. A localidade inclui quatro municípios – Ouro Preto, Mariana, Itabirito e Diogo de Vasconcelos.

Do Uai