Covid: 3º caso da ômicron no Brasil é confirmado em SP

1/12/2021 | Brasil

Os dois primeiros casos da variante no Estado foram confirmados na tarde de terça-feira – Foto NELSON ALMEIDA/AFP

 

 

A Secretaria de Estado de São Paulo confirmou, nesta quarta-feira (1º/12), o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil. Trata-se de um passageiro proveniente da Etiópia, de 29 anos, que desembarcou em Guarulhos no sábado (27/11), quando testou positivo para COVID-19.

 

De acordo com as informações, o passageiro está em isolamento domiciliar desde o desembarque, sem sintomas, e sendo acompanhado pela vigilância do município de Guarulhos, local que reside. O homem é vacinado com duas doses do imunizante da Pfizer.

 

Os dois primeiros casos da variante Ômicron no Estado foram confirmados na tarde de terça-feira (30/11). Os casos são de um homem de 41 anos e uma mulher de 37, provenientes da África do Sul. Eles desembarcaram no Brasil no dia 23 e fizeram exame antes de embarcar novamente no dia 25. Ambos tiveram resultado positivo em exames de PCR coletados no Aeroporto Internacional de Guarulhos, antes de viagem à África do Sul.

 

Nesta quarta-feira (1º/12), a vigilância municipal da capital atualizou as informações dos pacientes para a pasta estadual e informou que ambos foram vacinados com o imunizante da Janssen na África do Sul.

 

 

Ômicron: Resultado de caso suspeito em BH deve sair na sexta

 

Deve ficar pronto nesta sexta-feira (3) o resultado de exame capaz de confirmar ou descartar a suspeita de contaminação pela variante ômicron em uma mulher, de 33 anos, que está internada no Hospital Eduardo de Menezes, no Barreiro, em Belo Horizonte.

 

A informação é da Fundação Ezequiel Dias – Funed, responsável pelas análises. Ainda conforme o órgão, a amostra da paciente chegou à Funed no final da tarde da última segunda-feira (29).

 

“O prazo padrão para sequenciamento é de sete dias, mas como se trata de uma amostra importante, o processo deve ser concluído até sexta-feira, dia 3 de dezembro. As conclusões sobre o processo devem ser informadas pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG),” explicou a nota.

 

Mais cedo, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou que o Comitê Extraordinário da Covid-19 no município está acompanhando de perto o caso da mulher.

 

Por Estadão Conteúdo  com O Tempo 

 

 

Veja também