NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 8 de julho de 2020

Airbus A330-900neo teve todo o espaço da aeronave retirado para o transporte da carga – Foto: BH Airport / divulgação

 

Pousou na tarde desta segunda-feira (1) no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, um avião vindo da China com uma carga de aproximadamente 2 milhões de testes rápidos de Covid-19. Os produtos foram adquiridos por duas empresas.

O voo fretado da Azul Cargo Express partiu do Aeroporto Internacional de Qingdao Liuting, na província de Shandong, e fez escala em Amsterdã, na Holanda. O avião Airbus A330-900neo decolou na tarde da última quinta-feira (28) do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, e teve todo o espaço da aeronave – desde o porão até os assentos e os compartimentos superiores – retirado para o transporte dos testes.

 

Minas testa 40 vezes menos do que média nacional

Uma das empresas que comprou os produtos é a Cepalab, especializada na importação e comercialização de produtos para saúde, e tem como principais clientes os laboratórios Hermes Pardini, Fleury e a Drogaria Araujo; a outra empresa que adquiriu os testes não teve o nome divulgado. A operação logística da carga foi feita pela ES Logistics.

Na semana passada, a Azul havia anunciado que a carga conteria cerca de 1,6 milhão de testes rápidos, porém, a que chegou a Minas foi maior, de acordo com a BH Airport, concessionária que administra o aeroporto.

Segundo o diretor da ES Logistics, Evandro Ardigó, a operação envolveu negociações em diversos países. “A sincronia é complexa, pois envolve aeroportos, companhia aérea, autarquia de aviação, transportadores e importadores, tudo isso aliado a segurança da tripulação, respeitando as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a segurança de todos”, afirma.

“Mais uma vez, o aeroporto reforçou seu compromisso em apoiar o transporte de recursos relacionados às ciências da vida. Temos uma localização privilegiada e muito a contribuir nesse momento delicado pelo qual passa a população mundial. Em meio à pandemia do coronavírus, o modal aéreo é, mais do que nunca, fundamental para a celeridade e segurança no transporte de cargas essenciais ao combate da doença. Temos toda a infraestrutura e seguimos rigorosamente todas as normas técnicas de manuseio desses insumos”, explica Rafael Laranjeira, gestor Executivo de Soluções Logísticas da BH Airport.

No dia 1º de maio, chegou a BH um outro voo da China carregado com cerca de 1,46 milhão de testes rápidos para Covid-19. Segundo a Celer Biotecnologia da Wondfo, responsável por essa importação anterior, os testes foram destinados a empresas privadas e grandes distribuidores do país.

Por O Tempo