Estiagem provoca recuo de 10{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} na produção em Minas

18/05/2015 | Minas Gerais

produçao agricola queda estiagem

 

 

 

O Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária mineira deve ficar em R$ 52,9 bilhões em 2015, alta de 4,4{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} ante 2014. Mas, a produção agrícola deve ter um recuo estimado em 10,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}. O montante projetado foi atualizado com base nos dados de abril divulgados na sexta-feira pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). Segundo o analista de agronegócios da Faemg, Caio Coimbra, em nota, o que deve sustentar a renda do produtor é a elevação dos preços de seus produtos ante a uma queda de produção devido à estiagem.

Também conforme o levantamento, com o desempenho de abril, o faturamento bruto da pecuária mineira somará R$ 23 bilhões, queda de 2,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} ante 2014.

Já o da agricultura estadual totalizará R$ 29,9 bilhões, alta de 10,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}. Com isso, os produtos agrícolas responderão por 56,45{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} em participação do VBP agropecuário mineiro.

Considerando os dados de abril, os principais produtos agrícolas que registraram contribuições positivas foram abacaxi (26,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), batata (51,9{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), laranja (15,9{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}); banana (46,5{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), cebola (109,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}) e feijão (34,3{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}) e o café (14,2{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}).

“O bom desempenho do café no VBP está associado aos preços médios pagos pela saca, superiores aos registrados no ano anterior. É o que acontece também no caso da cebola, feijão e batata. Por outro lado, em relação ao abacaxi, banana e laranja, a melhora no desempenho é devido a dois fatores: ao aumento do preço e da produção”, explicou o especialista.

Já os produtos pecuários que mais se destacaram foram os bovinos (14,6{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), com renda estimada em R$ 8,2 bilhões; frango (­1,9{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), devendo atingir R$ 2,16 bilhões; suínos (­4,3{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), R$ 1,97 bilhão; e ovos (10,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b}), que devem alcançar R$ 0,96 bilhões.

Dados nacionais. Já o Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária em 2015, calculado com base em indicadores de abril, deve alcançar R$ 461,5 bilhões, o que corresponde a um aumento de 2,2{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} em relação 2014, que chegou a R$ 451,5 bilhões. O levantamento é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O faturamento do setor agrícola pode alcançar R$ 288 bilhões, valor 2,1{4f38b4b7d8b4b299132941acfb1d57d271347fbd28c4ac4a2917fcb5fee07f0b} superior ao registrado em 2014.

Veja também