NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 18 de junho de 2021

A Gerência Superior de Trânsito e Transportes, informa que linha está em caráter experimental – Foto Reprodução

 

 

Está operando em Itaúna uma linha de ônibus “corujão” para atender aos usuários que dependem do transporte público após as 23 horas.

 

A Prefeitura de Itaúna, por meio da Gerência Superior de Trânsito e Transportes, informa que a linha está em caráter experimental.

 

A linha saí da Av. Jove Soares em frente ao supermercado EPA às 23h, segue por toda a avenida subindo na Rua Capitão Vicente, convergindo na rua Silva Jardim em direção aos Bairros Jadir Marinho, Leonane, Várzea da Olaria e retorna a Av. Jove Soares às 23h30, sobe a Rua 13 de maio, segue para os bairros Morada Nova – Cidade Nova, Murilo Gonçalves e Santa Edwiges.

 

O Jornalismo da Rádio Santana conversou com a Associação De Bares, Restaurantes, Hamburguerias E Sorveterias De Itaúna (ABREHAS) e a associação explicou o porque da solicitação de uma nova linha

 

“A solicitação se deu pelo fato de terem tirado os últimos horários de todas as linhas. Essas linhas funcionavam normalmente até quando entramos na onda roxa. Após voltarmos para a onda vermelha, as linhas continuaram suspensas. Isso fez com que minha equipe e outras pessoas de outros estabelecimentos tivessem problemas na hora de ir embora, tendo que ir a pé, bicicleta, mototáxi ou pedindo algum parente para buscar. Hoje por exemplo, precisamos contratar e não anunciamos vagas porque não há transporte para que possam ir embora.”, afirmou.

 

Foi dito pela Associação que a nova linha irá auxiliar tanto trabalhadores, quanto clientes. “Ajudará usuários, cidadãos e empresas. Imagine que o último ônibus de uma determinada linha seja as 22:20 igual vem sendo? É muito, muito cedo para uma cidade como Itaúna tenha seu transporte público encerrado. Para quem trabalha, para quem se desloca para a casa de amigo, parente e etc, faz falta, por mais que seja um horário de demanda menor. Transporte público encerrar as 22:20 acreditamos ser cedo demais”.

 

Sobre a efeitividade do serviço durante esse período de testes, a associação alegou que é necessária a divulgação da linha:

 

“A mensagem precisa chegar ao máximo de pessoas. Os resultados ainda estão medianos por dois motivos: Não haviam sido divulgados pela prefeitura. Somente alguns membros da associação vinham fazendo”. Além disso, a ABREHAS alegou sobre a demora devido à rota do transporte coletivo. “O fim da jornada comercial às 22:30 não bate muito bem com a rota do ônibus. O fato dele ser um único ônibus para atender a cidade inteira compromete a adesão. A primeira leva de pessoas precisa esperar de 22:30 até 23 e pouco para pegar, circular até a região do Leonane, voltando na prainha por volta das 23h30/23h40 para só depois seguir para região do Morada Nova. Quem sai do trabalho às 22:50 por exemplo só chega em casa mais de uma hora depois. Isso tem comprometido a adesão. Um ônibus para atender a cidade inteira tenho a impressão de ser limitado demais. Mesmo sendo uma demanda pequena, ela existe e pode ser atendida com uma redução de contingente de carros, mas não suspensa. Ainda mais que trata-se de um serviço público” defende.