NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de junho de 2021

animais dentro aviao

 

 

Passageiros que viajam pela Gol já podem levar seus cães e gatos de pequeno porte dentro da cabine, em vez de despachá-los. A companhia implantou agomedida, que é para voos domésticos, e já vale nas concorrentes Tam, Avianca e Azul. “Os animais de estimação são considerados parte da família e seus donos querem estar mais próximos de seus pets, e isso inclui também o momento da viagem”, afirma o diretor de produtos da Gol, Paulo Miranda.

A decisão agrada pessoas como a analista de importações Rafaela Antoniêto, que já trouxe sua cachorrinha Tequila dentro da cabine até em voo internacional, de Portugal para o Brasil. “A preferência é sempre levá-la comigo na cabine porque, assim, eu sei que ela está bem. Quando vai no compartimento de cargas, a gente não sabe como ela vai ser tratada”, explica.

Para estar na cabine junto com o dono, o animal precisa estar dentro do kennel (contêiner), que deve ter espaço suficiente para ele dar uma volta completa em torno de si. São aceitos cães ou gatos com idade mínima de quatro meses e peso máximo de dez quilos (incluindo o kennel). Outros animais domésticos, mesmo que de pequeno porte, não são permitidos.

O número de animais em cada voo é limitado a quatro e em cada fileira só pode haver um cão ou gato. Um passageiro que não queira ou não possa por razões de saúde, por exemplo viajar perto do animal, pode solicitar à tripulação um outro assento.

Por questões de segurança, os passageiros com animais de estimação não podem ser acomodados em saídas de emergência ou na primeira fileira. Cada passageiro pode levar só um bicho.

A solicitação do serviço deve ser feita com, no mínimo, três horas de antecedência e há uma taxa de R$ 150. Os animais também precisam ter as vacinas em dia. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o dono também deve apresentar atestado de sanidade do animal, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, Posto do Departamento de Defesa Animal ou por médico veterinário. O documento deve ser apresentado no embarque com no máximo 72 horas após a emissão e precisa ter validade de dez dias.

Funcionamento

O serviço tem que ser reservado com duas ou três horas de antecedência, dependendo da companhia

Quem não quiser viajar ao lado de um animal pode pedir para mudar de assento

Cada voo leva entre três e quatro animais na cabine (conforme a companhia)