NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 2 de junho de 2020

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

 

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse que o governo federal vai cadastrar entidades filantrópicas e instituições religiosas que possam acolher pessoas em situações de rua, como medida de prevenção à disseminação do coronavírus e proteção dos vulneráveis. A ação ocorrerá por meio do Pátria Voluntária, o programa de incentivo ao voluntariado do governo federal, encabeçado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro.

 

Em entrevista à TV Brasil, Damares explicou que o ministério já está fazendo contato individual com algumas instituições e que, na semana que vem, será feito o chamamento público. “A população de rua é grande no Brasil, mas a tendência é aumentar e o inverno está chegando. Então, vamos começar semana que vem, antes do inverno”, disse.

 

De acordo com a ministra, também será feita parceria com comunidades terapêuticas para acolhimento de dependentes químicos em situação de rua, com a cobertura da Secretaria Nacional Antidrogas.

 

Idosos

Damares Alves ainda fez um apelo pra que todas as pessoas tenham atenção e, na medida do possível, cuidem dos idosos. Caso alguém perceba alguma situação de violência a orientação é denunciar, por meio do Disque 100.

 

Segundo ela, os abrigos já estão sendo monitorados e a preocupação maior é com os idosos que moram sozinhos. “Vamos todo mundo ajudar todo mundo? Bate na porta, pergunta se está tudo bem. Vamos fazer uma rede de proteção a esses idosos. Vamos ver se ele não está sendo explorado”, disse.

 

A violência patrimonial contra os idosos também são motivo de alerta. “Quero falar com advogados e líderes religiosos: cuidado com alguns filhos espertinhos que estão neste momento pegando procuração de pai e mamãe para ir ao banco ou procuração de amplos poderes para antecipar herança ou vender bens. Atenção donos de cartórios: cuidado com o aumento de procurações que começam a surgir”, destacou.

 

O Conselho Nacional de Direitos da Pessoa Idosa também aprovou o uso de recursos do Fundo Nacional da Pessoa Idosa para compra de equipamentos e abastecimento de instituições de longa permanência. Para acessar os recursos, as unidades precisam se cadastrar para triagem e definição dos repasses.

 

Brasileiros no exterior

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos também apoia o Ministério das Relações Exteriores no atendimento de brasileiros no exterior. De acordo com Damares, o Disque 100 está disponível em 50 países e a Ouvidoria Online pode ser acessada no mundo todo pela internet. Por meio desses canais, o ministério pode fazer essa comunicação dos pedidos de ajuda com o Itamaraty.

 

Segundo a ministra Damares, caso o Itamaraty não possa atender prontamente os brasileiros, o ministério faz essa articulação com a sociedade civil, com representações de entidades filantrópicas e instituições religiosas. “As igrejas estão atendendo nosso apelo”, disse.

 

Povos tradicionais

O governo federal também está atento às necessidades e proteção de povos e comunidades tradicionais, como indígenas, ciganos e quilombolas. De acordo com Damares, o ministério está em contato direto com as principais instituições que cuidam desses povos, reforçando as medidas de prevenção de contágio ao covid-19 e arrecadando cestas básicas.

 

Para os ciganos, por exemplo, que ficam em área urbano, a orientação é que não movimentem os acampamentos, para que as equipes possam atuar com as ações de saúde e assistência alimentar.

 

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos disse ainda que uma parte do orçamento da pasta será destinado à compra de cestas básicas para alimentação de crianças indígenas, em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Por: Agência Brasil