NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de fevereiro de 2021

Após reação de políticos goianos contrários ao projeto, disputa vira humor nas redes – Foto reprodução

 

 

 

A intenção do deputado federal Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) de conceder à cidade mineira de Montes Claros o título de capital nacional do pequi mexeu com os ânimos dos goianos, a ponto de gerar memes na internet.

 

Além da reação imediata de políticos, a exemplo do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez postagens em seus perfis nas redes sociais expressando bem-humorada indignação sobre o projeto de lei (nº 193/2021), a discussão tomou conta de páginas e perfis goianos de humor, tendo como foco a disputa entre os dois estados.

 

O fruto controverso e típico do cerrado, que divide opiniões até quando o assunto é o paladar, está agora em meio a uma “guerra” que coloca em pauta o regionalismo e a identidade cultural de dois estados que fazem divisa e têm muita identificação entre si. Afinal de contas, o pequi é de Minas ou de Goiás?

 

Foto: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário / Divulgação

 

De acordo com os goianos, não tem o que se discutir. O pequi é de Goiás. Inclusive, existe projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa de Goiás em 2016, de autoria da deputada estadual Adriana Accorsi (PT), que coloca a árvore de pequizeiro como símbolo do cerrado de Goiás e proíbe o corte ou a derrubada.

 

Para ela, não há dúvidas: o pequi é patrimônio dos goianos.

 

O humorista goiano Lauro Ferreira fez um vídeo imitando a famosa voz do ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), no qual ele diz: “A guerra vai começar!”. E segue falando que, na divisa do município de Itumbiara, no sul de Goiás, será construída uma trincheira para guerrear com os mineiros.

 

“A Força Jovem (torcida do Goiás) e a Esquadrão (torcida do Vila Nova) vão se unir e vão ficar do lado de cá, tacando liguinha de pamonha, porque se tacar caroço de pequi, eles ainda inventam de plantar do lado de lá e acabou”, brinca o humorista

 

Respostas

Os mineiros não ficaram calados. Em alguns dos perfis goianos, logo apareceram moradores do norte de Minas Gerais, região onde fica Montes Claros, para defender o título da cidade.

 

Isso ocorreu, principalmente, nas postagens da página Enquanto Isso em Goiás, que ironiza a intenção dos mineiros desde que o projeto de lei do deputado Marcelo Freitas foi protocolado na Câmara dos Deputados, na quinta-feira (4/2).

 

Argumentos

Essa é uma disputa para acompanhar. Entre as alegações que justificam a proposta, o Delegado Marcelo Freitas expõe que Montes Claros realiza há quase 30 anos a Festa Nacional do Pequi e que o fruto, além de fazer parte dos cardápios de bares e restaurante, atrai investimentos que impulsionam a economia da cidade.

 

Nas redes sociais, Ronaldo Caiado escreveu: “A gente morre e não vê tudo, não é, minha gente?! Tem base uma coisa dessas? A gente sabe que o fruto faz sucesso por aí, que tem até a tradicional Festa do Pequi, mas reivindicar a capital da iguaria é demais, mexe com o brio dos goianos”.

 

Levando-se em consideração a realização de festas alusivas ao pequi, Goiás também não fica a dever para o estado vizinho. Várias cidades goianas realizam comemorações tradicionais que têm o caroço amarelo como principal elemento. É o caso de Crixás, no norte goiano, que realiza o Festival Cultural do Pequi há 15 anos.

 

Por Metrópole