NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de junho de 2021

fundaçao hemominas colegiado07

 

 

A Fundação Hemominas criou o Colegiado Gestor da Humanização com a finalidade de elaborar o projeto de Humanização da instituição. O objetivo é atuar na melhoria dos processos de trabalho e do atendimento aos usuários (doadores, candidatos à doação, acompanhantes, pacientes e familiares) nas unidades da Hemominas. A resolução foi publicada no Diário Oficial do Estado – pela portaria nº 063 – no dia 25 de março de 2015.

A publicação da portaria institui o novo Colegiado que possui caráter coletivo e deliberativo e se propõe a discutir, analisar e elaborar ações relacionadas à efetivação, na Fundação Hemominas, da Política Nacional de Humanização (PNH), desenvolvida pelo Ministério da Saúde, de acordo com as diretrizes e contratos definidos conjuntamente. 

O Colegiado Gestor da Humanização é integrado por servidores representantes de todas as Diretorias da Administração Central e das Unidades Regionais da Fundação. Os participantes foram escolhidos de acordo com o interesse e a disponibilidade individual de cada servidor, a partir da indicação da Coordenação da Unidade da Humanização, com aprovação da Diretoria Técnico-Científica e da Presidência da Hemominas.

De acordo com as integrantes do Núcleo de Humanização da Hemominas que atuam no Colegiado, a psicóloga Ana Maria Valle Rabello e a médica Adriana Nunes Martins, o novo espaço representa um avanço na tomada de decisões (no âmbito de seu governo) e segue diretrizes definidas coletivamente – por meio de análise – para reconstrução e pactuação das propostas apresentadas pela direção das Unidades de Saúde. Os usuários, familiares e as equipes de saúde também terão seus pedidos e propostas apreciados e acordados.

“O Colegiado Gestor da Humanização é um espaço inovador para efetivação da Política Nacional de Humanização (PNH) e para o apoio institucional das ações de Humanização desenvolvidas nas Unidades Regionais da Fundação Hemominas. Representa um grande impulso rumo ao desenvolvimento interno e, consequentemente, no avanço das melhorias para os usuários “, afirma Adriana.

Além das atribuições citadas, o Colegiado Gestor da Humanização vai atuar nas seguintes vertentes:

1) promover a co-responsabilização de todos envolvidos (trabalhadores, gestores e usuários), em sua dimensão de protagonista nos processos de trabalho (gestão e atenção, ou seja, nos processos de gerir e de cuidar);

2) acolher os usuários (pacientes, doadores, clientes) e trabalhadores da unidade;

3) criar e avaliar os indicadores da Humanização;

4) sugerir e elaborar propostas de melhorias no ambiente de trabalho.

O Colegiado também funcionará como um apoio às Unidades de Saúde no sentido de auxiliá-las a efetivarem todas as ações previstas na política de Humanização da Fundação.