NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 15 de junho de 2021

Medida visa financiar ações de apoio a essas mulheres diante do cenário da pandemia – Foto Freestocks/Unsplah/Divulgação

 

 

Quarenta e cinco cidades da região Centro-Oeste de Minas vão receber, do Governo Federal, R$ 1.472.661,80 em recursos para o desenvolvimento de ações estratégicas de apoio à gestação, pré-natal e puerpério, tendo em vista o cenário emergencial da saúde pública nacional, decorrente da pandemia da Covid-19. Itaúna receberá R$ 75.129,66.

 

O objetivo é fortalecer e garantir o cuidado para com as gestantes e puérperas, além de aprimorar a busca ativa dos casos com suspeita de síndrome gripal, síndrome respiratória aguda grave e o monitoramento dos casos suspeitos e confirmados da Covid-19.

 

Os dados serão usados para atualizar e organizar os serviços, com o intuito de estruturar e diferenciar o fluxo do ambiente interno para o acolhimento, identificação, estratificação de risco e atendimento dessas mulheres.

 

O total do repasse liberado pelo Ministério da Saúde é de mais de R$ 247 milhões, que serão distribuídos em todas as regiões do país. A liberação é temporária e será repassada aos municípios em parcela única. A portaria GM/MS nº 731 já está em vigor.

 

Ações de assistência à gestação, pré-natal e puerpério

 

Entre as ações estratégicas de apoio à gestação, pré-natal e puerpério estão:

 

  • identificação e monitoramento gestantes e puérperas com síndrome gripal, síndrome respiratória aguda grave ou com suspeita ou confirmação da Covid-19;
  • ações qualificadas de atenção ao pré-natal, parto e puerpério em todos os pontos da rede de atenção à saúde, no contexto da pandemia da Covid-19;
  • suporte ao distanciamento social para gestantes e puérperas que não tenham condições para realização de isolamento domiciliar;
  • qualificação das ações de atenção ao pré-natal odontológico realizadas na Atenção Primária à Saúde (APS).

 

Entenda a divisão de valores

 

Cada ação tem um valor fixo para implementação, que varia apenas no valor total a ser recebido por cada município. Veja abaixo:

 

  • Ação de identificação e monitoramento: valor de R$ 8,50 por gestante cadastrada com primeiro atendimento no Sistema Nacional de Informação da Atenção Básica (Sisab), referente à competência de janeiro a dezembro de 2020, do Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES);
  • Ações qualificadas de atenção ao pré-natal, parto e puerpério: valor de R$ 800 por cada equipe de Saúde da Família (eSF) ou de equipe de Atenção Primária (eAP) credenciada e homologada até a competência financeira dezembro de 2020 pelo Ministério da Saúde, que conte com gestante cadastrada em qualquer idade gestacional;
  • Suporte ao distanciamento social para gestantes e puérperas que não tenham condições para realização de isolamento domiciliar:
  • valor de R$ 80 referente ao dia para suporte ao distanciamento social, por gestante cadastrada com 28 semanas ou mais no Sisab na competência de janeiro a julho de 2020, limitado ao quantitativo de 5% do total de gestantes cadastradas, e ao quantitativo de 90 diárias por gestante ou puérpera;
  • valor de R$ 10 mil, multiplicado por três competências, por Casa de Gestantes, Bebês e Puérperas habilitadas e implantadas, com a finalidade de adequação das ações de isolamento e distanciamento social de gestantes e puérperas;
  • gestantes acompanhadas com exames avaliados até 20ª semana de acordo com os registros no Sisab multiplicado pelo valor de R$ 49,86, multiplicado por 2, que equivalem a duas competências financeiras;
  • Qualificação das ações de atenção ao pré-natal odontológico realizadas na APS: valor de R$ 1.290 por cada Equipe de Saúde Bucal (eSB) com carga horária de 40 horas e R$ 645 por cada eSB com carga horária diferenciada credenciadas e homologadas pelo Ministério da Saúde até a competência financeira março de 2021, com a finalidade de organização dos processos de trabalho das eSB para atendimento odontológico das gestantes que realizam acompanhamento pré-natal na APS.

 

Confira os valores destinados aos municípios do Centro-Oeste de MG:

 

Recursos para os municípios do Centro-Oeste de Minas

Município Valor

Araújos R$ 11.618,14

Arcos R$ 44.289,42

Bambuí R$ 31.348,64

Bom Despacho R$ 42.594,70

Candeias R$ 31.242,26

Carmo do Cajuru R$ 38.070,18

Carmo da Mata R$ 14.415,26

Carmópolis de Minas R$ 20.223,16

Conceição do Pará R$ 11.694,50

Cláudio R$ 47.795,42

Córrego Danta R$ 10.815,72

Córrego Fundo R$ 12.050,88

Divinópolis R$ 176.623,56

Dores do indaiá R$ 15.255,38

Estrela do Indaiá R$ 1.290,00

Formiga R$ 67.249,52

Iguatama R$ 15.140,22

Igaratinga R$ 16.063,88

Itapecerica R$ 25.680,82

Itaúna R$ 75.129,66

Japaraíba R$ 11.216,98

Lagoa da Prata R$ 40.822,44

Leandro Ferreira R$ 8.509,38

Luz R$ 18.333,98

Martinho Campos R$ 18.722,66

Medeiros R$ 10.461,72

Moema R$ 14.147,72

Nova Serrana R$ 141.933,08

Oliveira R$ 66.729,82

Onça de Pitangui R$ 9.992,60

Passa Tempo R$ 14.223,50

Pains R$ 14.319,38

Pará de Minas R$ 131.722,02

Pedra do Indaiá R$ 8.995,50

Perdigão R$ 26.061,26

Piumhi R$ 56.308,46

Pimenta R$ 14.319,38

Pitangui R$ 27.842,62

Santo Antônio do Monte R$ 47.159,88

São Francisco de Paula R$ 14.686,54

São Gonçalo do Pará R$ 17.379,56

São Sebastião do Oeste R$ 20.588,66

São Roque de Minas R$ 11.645,92

Serra da Saudade R$ 8.606,42

Tapiraí R$ 9.341,00

Total R$ 1.472.661,80

Fonte: Ministério da Saúde

 

 

Por G1