Jorge Jesus é o favorito para assumir o Galo

28/12/2021 | Esportes, Minas Gerais

Jorge Jesus deve estar de saída do Benfica – Foto Nacho Doce/Reuters

 

 

Avisada da não continuidade de Cuca, a diretoria do Atlético-MG abre, nesta terça-feira, a busca por um novo treinador. Jorge Jesus, demitido do Benfica, é favorito. Renato Gaúcho, nome fortemente desejado na Cidade do Galo há exatamente um ano, perdeu força. A ideia é mapear, ao menos, cinco opções.

 

A direção alvinegra não contava com a saída de Cuca. Internamente, já estava ciente da possibilidade (que vinha sendo manifestada pelo treinador em entrevistas pós-títulos), mas ainda torcia pela continuidade.

 

O paranaense alegou questões pessoais, o que inviabilizou até a tentativa de convencimento por parte do clube. “A gente contava com a reapresentação dele. Vai fazer muita falta”, disse uma fonte.

 

A partir daí, abre-se a busca. O consenso interno é de que, de um ano pra cá, o nível de exigência subiu consideravelmente. Dentro do “novo padrão” que busca o atual campeão brasileiro e da Copa do Brasil, a ideia é mapear opções para não ficar refém de um único nome. E essas opções serão brasileiras e estrangeiras.

 

O Galo quer estudar ao menos duas opções nacionais (alvos ainda não definidos), além de estrangeiros. Pensando em gringos, será estudado o mercado sul-americano, onde o diretor de futebol Rodrigo Caetano tem amplo acesso e conhecimento.

 

Pensando em Portugal, Jorge Jesus vira o alvo principal. O lusitano despertou interesse mineiro ainda em 2019, quando chegou a assistir uma partida do Galo em Belo Horizonte, mas acabou fechando com o Flamengo.

 

Com a saída do Benfica confirmada, a cúpula alvinegra buscará o contato para analisar as condições, mas com uma preocupação: comissão técnica.

 

O clube mineiro entende que montou uma excelente comissão fixa e não quer abrir mão dela. Para citar apenas um exemplo, o preparador físico Cristiano Nunes, que chegou em março de 2021, tem o trabalho muito bem avaliado internamente, e a ideia do Galo é que o próximo treinador chegue para unir forças com a atual comissão fixa, e não descartá-la.

 

Jorge Jesus, assim como a maioria dos treinadores estrangeiros, gosta de trabalhar com sua própria comissão. É um ponto a ser discutido em caso de avanço nas negociações – com o português ou qualquer outro treinador que chegue a Belo Horizonte pelo portão de desembarques internacionais.

Renato Gaúcho: de preferido ao fim da fila em um ano

 

Renato Gaúcho foi demitido pelo Flamengo em 2021 – Foto Pedro H. Tesch/AGIF

 

 

Antes de acertar com Cuca, em fevereiro de 2021, o Atlético negociou com Renato Gaúcho. O empresário do treinador, na ocasião, chegou a viajar para Belo Horizonte. Naquele momento, o ex-atacante era o nome de preferência da cúpula atleticana. A realidade hoje é muito diferente.

 

Internamente, na Cidade do Galo, o nome de Renato perdeu força. “Está bem mais frio neste momento”, disse uma fonte à reportagem. As respostas do mercado nos próximos dias podem até mudar o cenário, mas fato é que, neste momento, Renato não está entre os primeiros da fila para se tornar o novo técnico do Atlético.

 

Por GE

 

 

 

 

Veja também