Leilão terá veículos apreendidos em operações contra tráfico

19/03/2022 | Minas Gerais

Entre 2020 e 2021, o Estado arrecadou mais de R$ 5 milhões em 18 leilões semelhantes – Foto Divulgação Sejusp

 

 

Na próxima terça-feira (22) serão leiloados 25 veículos apreendidos em operações contra o tráfico de drogas e crimes relacionados em Minas Gerais. São carros, motos e caminhonetes, entre Toyota Hilux, Volkswagen Voyage, Fiat Strada , Honda CBX Strada e Pampa 1.8.

 

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a iniciativa visa garantir a “eficiência na gestão de bens perdidos em favor da União, trazer receita aos cofres públicos e reforçar a política de prevenção à criminalidade”.

 

Interessados nos veículos devem acessar o site Leilão Órgãos Públicos/Entidades BENS APREENDIDOS – MINISTÉRIO DA JUSTIÇA | MGL Leilões Lá, é possível dar lances e obter informações e fotos dos bens. “A visitação, para quem quiser conhecer os veículos pessoalmente, ocorre no dia anterior. Outras informações podem ser obtidas no edital  a0b1bd0f-0792-43de-aece-9c49676d323b.pdf (mgl.com.br)“, completa a Sejusp.

 

Entre 2020 e 2021, o Estado arrecadou mais de R$ 5 milhões em 18 leilões semelhantes, com mais de 285 bens leiloados. Para se ter ideia, somente no primeiro leilão de 2022, que contou com 15 itens, incluindo uma aeronave de pequeno porte, foram arrecadados mais de R$ 1 milhão.

O processo

 

Após a investigação do crime e apreensão dos bens, é aberto um processo na Justiça e, após decisão favorável do judiciário sobre a destinação dos itens, eles vão à leilão.

 

Entretanto, após a nova lei 13.840/2019, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas, o processo se tornou ainda mais célere, com a possibilidade do juiz, no prazo de 30 dias, determinar sobre a alienação dos bens apreendidos.

 

“A Sejusp, por meio da Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Supec), tem realizado esforços para qualificar cada vez mais os leilões e, por isso, temos nos superado em arrecadação a cada processo realizado. Isso só é possível pela parceria com o Judiciário e as forças de segurança no tocante à gestão do patrimônio apreendido. Este é o segundo leilão de 2022 e a nossa expectativa é grande “, acrescenta a subsecretária interina de Prevenção à Criminalidade, Flávia Mendes.

 

Por O Tempo

 

 

Veja também