Mais de 70 mil doses da Pfizer e AstraZeneca são distribuídas para o Centro-Oeste

22/09/2021 | Centro-Oeste, Saúde

Nova remessa de vacinas contra Covid-19 chegou a Minas Gerais na segunda-feira – Foto: BH Airport/ Divulgação

 

 

Mais uma distribuição de imunizantes contra a Covid-19 para as Unidades Regionais de Saúde (URSs) começou na terça-feira (21). A região Centro-Oeste de Minas receberá, ao todo, 76.916 doses de imunizantes que correspondem a um complemento do 51º e nova remessa com o 52º lote. Nesta distribuição há doses da Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac, entretanto, nenhum município da região recebeu doses deste último imunizante.

 

Os municípios do Centro-Oeste de Minas receberão as doses por meio meio das regionais de Saúde de Divinópolis, Sete Lagoas e Passos

 

Público-alvo

 

Segundo a SES-MG, os 51º e 52º lotes serão para o atendimento das pessoas por faixa etária descendente.

 

Conforme também a pasta, a orientação é que os imunizantes da Pfizer sejam destinados para a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades (D1), aplicação da dose de reforço em pessoas de 60 anos ou mais, residentes em instituições de longa permanência, que tenham 6 meses de aplicação da D2 e idosos de 80 anos e mais, que tenham 6 meses de aplicação da D2.

 

Já a vacina da AstraZeneca deverá ser aplicada como D2, sendo 39,5% para atender o total de: 11% de trabalhadores da indústria, o total estratégico de trabalhadores da saúde, estratégico de profissionais do transporte coletivo e 29,27% de pessoas de 55 a 59 anos.

 

Caso algum município tenha completado o esquema vacinal de todas as pessoas de um grupo prioritário, e tiver dose disponível, poderá avançar na imunização de outros grupos prioritários elencados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

 

 

Doses entregues por município 

 

MunicípiosPfizerAstraZenecaCoronaVac
Aguanil216400
Araújos4321550
Arcos2.1129250
Bambuí1.1643750
Bom Despacho2.4307650
Camacho126250
Campo Belo1.5605950
Cana Verde156600
Candeias4981850
Carmo da Mata3781800
Carmo do Cajuru6783450
Carmópolis de Minas5641850
Cláudio8285700
Conceição do Pará2041800
Córrego Danta108400
Córrego Fundo204850
Cristais3304050
Divinópolis10.2064.5250
Dores do Indaiá4501850
Estrela do Indaiá126300
Formiga2.1661.7150
Igaratinga3122350
Iguatama2581000
Itaguara7502050
Itapecerica3483250
Itatiaiuçu2.7601350
Itaúna1.4222.1850
Japaraíba144800
Lagoa da Prata2.7007150
Leandro Ferreira200300
Luz5402450
Martinho Campos3902200
Medeiros114300
Moema228750
Nova Serrana1.9142.9100
Oliveira1.2246600
Onça de Pitangui90250
Pains2882000
Pará de Minas2.6161.7250
Passa Tempo288850
Pedra do Indaiá144600
Perdigão2585000
Piracema228250
Pitangui7742250
Santana do Jacaré126400
Santo Antônio do Amparo4861550
Santo Antônio do Monte6965950
São Francisco de Paula180800
São Gonçalo do Pará3761050
São José da Varginha138550
São Sebastião do Oeste2522250
Serra da Saudade60100
Tapiraí72200
Total45.60226.5000

Fonte: SES/MG

 

 

Importância da vacina

 

Nenhuma vacina oferece proteção de 100% contra doenças, mas todas reduzem o risco de infecção, hospitalização e morte, principalmente depois da segunda dose.

 

É importante lembrar que vacinas funcionam, mas não são infalíveis. Ainda assim, apesar de a probabilidade de infecção após a vacina ser pequena, quanto mais a doença estiver circulando, maior é o risco de o imunizante falhar. Por isso a necessidade de vacinar o maior número de pessoas possíveis o quanto antes.

 

 

Por G1

Veja também