Militar de Divinópolis sobrevive a queda de helicóptero em Goiás

10/08/2023 | Polícia

Pedro Rosemberg Nunes é de Divinópolis e está na Marinha há dois anos – Foto Arquivo Pessoal

 

 

Pedro Rosemberg Nunes, de 20 anos, é um dos sobreviventes do acidente com o helicóptero da Marinha, que caiu na terça-feira 08/8, em Formosa, Goiás.

 

“É um alívio muito grande saber que meu filho sobreviveu a um acidente tão grave”, disse Rosemberg Nunes, pai do militar

 

Pedro Rosemberg é natural de Divinópolis, está na Marinha há dois anos e é lotado no Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais (Batalhão Tonelero), no Rio de Janeiro.

 

O pai conversou com o filho após o acidente. Segundo ele, Pedro ainda está internado no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. O estado de saúde dele é estável, conforme a família. Ele teve cortes na cabeça e precisou de uma sutura com mais de 20 pontos.

 

“Já conversamos por vídeo e isso me tranquilizou muito. Ele disse que está bem e que está recebendo todo apoio e assistência necessária no hospital. Nesta quinta-feira (10) a mãe dele vai até Brasília para acompanhá-lo”, contou Rosemberg Nunes.

 

🎧 Ministro da Defesa vai ao local do acidente de helicóptero da Marinha

 

O acidente

 

Fumaça logo após queda de helicóptero da Marinha que deixou dois mortos, em Goiás – Foto Redes sociais

 

 

O helicóptero da Marinha caiu na última terça-feira 08/8,  em Formosa, e deixou dois mortos e 12 feridos. O acidente ocorreu no Forte de Santa Bárbara.

 

Segundo a Marinha, dez militares apresentam lesões sem gravidade, sendo que dois devem passar por cirurgia ortopédica.

 

A Marinha informou que a Comissão de Investigação de Acidente Aeronáutico iniciou os procedimentos para apurar as causas e circunstâncias do ocorrido.

 

O ministro da Defesa, José Mucio Monteiro Filho, visitou o local do acidente na manhã desta quarta-feira (9). Em entrevista à TV Anhanguera, disse não saber como houve sobreviventes no acidente.

 

“Você vendo os destroços, não acredita que tenha saído gente viva. É uma coisa impressionante”, disse o ministro.

 

O ministro ainda citou que a Operação Formosa, da qual os militares participavam, ocorre desde 1988 sem nenhuma intercorrência, e que apenas a conclusão do inquérito poderá apontar o que de fato ocorreu para que a aeronave caísse. José Mucio afirmou que a apuração do acidente deve ser concluída em 6 meses.

 

O helicóptero

 

O UH-15 Super Cougar , segundo a Marinha, é um helicóptero multimissão, usado em tarefas associadas ao apoio de operações especiais, operações terrestres de caráter naval, além de atividades benignas e de emprego limitado da força, tais como evacuação aeromédica, busca e salvamento, transporte aéreo logístico e combate a incêndio.

 

A Força Armada afirma que a aeronave participa de diversas missões e operações, além de dar apoio em desastres naturais e no transporte de urnas eletrônicas para diversas localidades do país para as eleições.

 

*Com informações do G1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja também