Minas confirma segunda morte por raiva humana no Estado

28/04/2022 | Minas Gerais, Saúde

Agora são três casos confirmados, sendo dois pacientes mortos e um caso em investigação – Foto Divulgação

 

Minas Gerais confirmou a segunda morte por raiva humana no Estado. Nesta quinta-feira (28), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou que um menino de 5 anos que morreu no último dia 17 de abril estava com a doença. O exame que confirmou a doença saiu na última terça-feira (26).

 

“Apesar de o indivíduo estar sem sinais de mordedura ou arranhadura por morcego, optou-se por investigar o óbito como tal em função da proximidade geográfica das ocorrências e dos hábitos da comunidade, seguindo os protocolos sanitários de prevenção e controle da doença. Amostras foram coletadas e enviadas para exame laboratorial e os exames foram confirmados para raiva. O caso segue em investigação epidemiológica para identificação das circunstâncias do contágio”, informou a secretaria.

 

Agora são três casos confirmados, sendo dois pacientes mortos e um caso em investigação. O primeiro caso confirmado e que também resultou em morte foi o de um menino de 12 anos que foi a óbito no último dia 4 de abril.

 

Um outro caso de raiva humana foi confirmado em uma paciente de 12 anos que teve o caso notificado no dia 5 de abril e seguiu para internação hospitalar. No dia 13 de abril ela foi encaminhada à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) onde permanece internada.

 

Os três casos confirmados são de Bertópolis, na região no Vale do Mucuri de Minas. Nos caso da menina de 12 anos e do menino de mesma idade, os dois foram mordidos por morcegos, animal que transmite a doença.

 

Há mais um caso suspeito da doença em investigação que foi notificado no último dia 21 de abril. É uma criança de 11 anos que teve sintomas inespecíficos, mas é familiar de outro paciente que teve o caso confirmado. A paciente está em leito clínico e estável.

 

A raiva humana preocupa porque, geralmente, 100% das pessoas infectadas não resistem à enfermidade. Por isso, as autoridades de saúde do Estado estão em alerta máximo.

 

Veja o que já foi feito pela Secretaria de Estado de Saúde para controlar a doença:

No domingo, 24/04/2022, foram enviadas à Unidade Regional de Saúde de Teófilo Otoni mais doses de vacinas antirrábica humana para completar o esquema vacinal da comunidade rural de Bertópolis, local de ocorrência dos casos. Até 26/04/2022, das 999 pessoas a serem vacinadas, 977 tomaram a 1ª dose, e 767 receberam a 2ª dose.

 

A SES-MG já havia fornecido vacina e soro antirrábico humano para a vacinação da população exposta e também vacina antirrábica animal para vacinação de cães e gatos da zona rural de Bertópolis.

 

Na quinta-feira, 21/04/2022, uma equipe técnica do Nível Central da SES-MG e da Unidade Regional de Saúde de Teófilo Otoni se deslocou para a região para apoiar na investigação epidemiológica dos casos suspeitos e confirmados de raiva humana e também auxiliar nas medidas de prevenção e controle, dentre elas; a vacinação da população da área e avaliação de ações de prevenção e controle da raiva para área.

 

Com a chegada da equipe ao local, também foi possível identificar e notificar o caso suspeito registrado em 21/04/2022;

 

Em 25/04/2022, mediante convite da SES-MG, uma equipe do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos serviços do SUS do Ministério da Saúde (EpiSUS/CGEMSP/DSASTE/SVS/MS) se deslocou para a região, a fim de apoiar a equipe local na investigação epidemiológica.

 

Na ocasião, foi realizada uma reunião na qual foram discutidas em conjunto as propostas de realização de estudos epidemiológicos. Esses estudos têm como objetivo descrever detalhadamente os casos suspeitos e confirmados de raiva humana, seus sinais, sintomas e respectivos itinerários terapêuticos e desfechos clínicos, assim como hábitos e peculiaridades populacionais de relevância para o adoecimento.

 

É importante ressaltar que, assim que foi notificada do primeiro caso suspeito, a SES-MG adotou medidas imediatas e contínuas de prevenção e controle da raiva na localidade, a saber:

 

– Notificação e Investigação dos dois casos suspeitos, bem como comunicação imediata ao Ministério da Saúde;
– Investigação epidemiológica imediata dos dois casos. A investigação é realizada na localidade de ocorrência da exposição dos casos suspeitos, com busca ativa de pessoas que possam ter tido a mesma situação de risco dos casos suspeitos; e em seguida com o encaminhamento para atendimento médico profilático na localidade;
– Organização de reuniões periódicas para alinhamento e planejamento das ações de investigação dos casos e medidas de prevenção e controle da raiva, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde de Bertópolis, já ocorridas, nos dias 06, 07 e 08 de abril de 2022;
– Organização e realização de reuniões com a equipe médica local, da SES-MG e do Ministério da Saúde para alinhamento das condutas dos atendimentos antirrábicos na localidade (08 de abril de 2022);
– Disponibilização de imunobiológicos para o tratamento profilático antirrábico humano (pós-exposição e pré-exposição, conforme o caso (vacina antirrábica e soro antirrábico);
– Organização e monitoramento de vacinação dos contactantes do primeiro caso para início imediato no dia 09 de abril;
– Organização e monitoramento de vacinação de pré-exposição para todos os moradores da localidade rural, para início também no dia 09 de abril de 2022;
– Disponibilização de 100 doses de vacina antirrábica animal para vacinação antirrábica de cães e gatos da localidade, conforme a população animal estimada para a área. A vacinação está sendo realizada na localidade, com objetivo de imunizar cães e gatos e com isso, implementar ações de prevenção e controle da doença. A ação está sendo realizada pelos agentes de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Bertópolis com início em 06 de abril de 2022;
– Monitoramento das ações de campo desenvolvidas pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) para ações de prevenção e controle da raiva na localidade. Este está na região, e realiza investigação epidemiológica, para verificar espoliações de morcegos em animais de produção, presença ou relato de mortes de animais com sinais clínicos neurológicos, bem como informações sobre a realização de vacinação antirrábica. Foram realizados ainda contatos com produtores rurais, informando sobre as formas de prevenção da raiva dos herbívoros.
– Realização de ações de educação em saúde na região com objetivo de alertar as pessoas sobre a doença, e suas formas de transmissão, bem como as medidas de prevenção e controle da raiva.
– Organização e realização de webinário para profissionais de saúde do estado de Minas Gerais sobre atualização do atendimento antirrábico humano, em 19/04/2022.

 

A Secretaria informa ainda que o último caso de morte por raiva humana em Minas Gerais foi registrado em 2012, no município de Rio Casca/MG.

 

Por fim, a SES-MG destaca a importância de se procurar a Unidade de Saúde mais próxima para avaliação da necessidade de adoção de medidas profiláticas (administração de vacina e/ou soro) em caso de qualquer incidente com mamíferos silvestres ou domésticos, sobretudo morcegos, cães e gatos.

Por O Tempo

 

Veja também