NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 19 de maio de 2021

Macroregião do Vale do Aço é a mais preocupante – Foto: Ascalon Studios/Wikimedia Commons)

 

 

A média móvel de casos de COVID-19 em Minas Gerais alcançou o patamar histórico de 6.129 nesta segunda-feira (11/1), demonstrando que a pandemia avança em alta velocidade no estado. Trata-se do terceiro recorde consecutivo desde sábado (5.509). A alta desde 24 de dezembro – quarto maior pico, com índice de 4.665 – é de 30,7%. A média móvel é calculada a partir da soma de infectados dos últimos sete dias, dividida por sete.

Os números são da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgados esta manhã. Ainda de acordo com a pasta, a ocupção de UTIs no estado é de 71,6%, quadro que caracteriza ‘alerta vermelho’ ou ‘estresse assistencial’. O quadro da macrorregião do Vale do Aço, que abrange 53 municípios, é a mais preocupante. Por lá, a lotação dos leitos de terapia intensiva já é de 85,6%.

 

Foto: Fonte: SES/MG

 

Nas últimas 24 horas, houve 2.696 notificações da doença, além de 27 óbitos. O total de infecções soma 595.007. O de mortes, 12.736. Os pacientes recuperados totalizam 531.414. A epidemia já atinge as 853 cidades mineiras. Em 717 delas (84%) houve vítimas.

Desde o início da pandemia, 50.306 pessoas foram internadas, enquanto 544.701 cumprem isolamento domiciliar

 

Do Uai