NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 18 de junho de 2021

Após as investigações da PF, o homem foi localizado com a criança pela Polícia de Imigração Paraguaia – Foto Reprodução Polícia Federal

 

 

Um homem, de 60 anos, procurado pela Interpol, foi preso neste sábado (5) suspeito de sequestrar a própria filha, de 3, na fronteira entre Brasil e Paraguai. A prisão foi feita pela Polícia de Imigração Paraguaia.

 

A identidade do suspeito não foi divulgada pela polícia.

 

Segundo a Polícia Federal de Minas Gerais, o homem estava inconformado com a ordem da Justiça Estadual de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que concedeu a guarda da menina para a mãe e , no mês de abril, teria ido para o Paraguai, com a criança, passando a partir daí, por ordem judicial, a constar como procurado pela Interpol.

 

“A partir do momento em que se tornou foragido da Justiça, passou a pender contra si, alerta da Interpol, denominado “difusão vermelha”, e em nome da criança desaparecida, um alerta denominado “difusão amarela”. Tais mecanismos auxiliaram as polícias brasileira e paraguaia na localização do homem e da criança”, explicou a Polícia Federal em nota.

 

Após as investigações da PF, o homem foi localizado com a criança pela Polícia de Imigração Paraguaia em região próxima à fronteira brasileira. Ele foi deportado e a criança foi entregue aos cuidados do consulado brasileiro na cidade de Salto Del Guaira, no Paraguai e, posteriormente, devolvida à mãe.

 

Ainda em nota, a Polícia Federal informou que “efetivar ato destinado ao envio de criança para o exterior sem as formalidades legais é crime punido com pena de reclusão de 4 a 6 anos”.

 

Por G1