Mulher é indiciada por passar trote que mobilizou aeronave

22/08/2023 | Polícia

O trote às autoridades é crime previsto no código penal, com pena de 1 a 5 anos de prisão – Foto Divulgação/Bombeiros

 

 

Uma mulher de 38 anos foi indiciada suspeita de aplicar um trote no Samu de Boa Esperança, no Sul de Minas. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para o falso resgate de uma mãe e uma criança. A jovem nega a acusação.

 

De acordo com a Polícia Civil, a suspeita entrou em contato com o Samu para informar que uma mulher grávida, com uma criança no colo, teria se jogado de uma ponte. Militares e agentes do Samu se empenharam para atender a ocorrência. Ao chegarem ao local, perceberam que era o pedido de socorro era falso.

 

O trote às autoridades é crime previsto no código penal, com pena de 1 a 5 anos de prisão, além do pagamento de multa. O valor a ser pago pode aumentar caso o dano seja causado por subtração de material essencial ao funcionamento do serviço público.

 

A mulher já foi ouvida e negou o crime. No entanto, uma testemunha teria reconhecido a voz dela na gravação da chamada, conforme informou a polícia.

 

 

 

 

Veja também