Opinião, por Luigi Stéfano: Neider cai do pé de manga

Reprodução da internet

Luigi Stéfano
Santana FM

Pode parecer brincadeira, mas tem lá seu fundo de verdade. O prefeito Neider Moreira (PSD) acabou de levar um tombo em seu governo, logo do pé de manga da casa da tia, na Rua Padre Antônio, no Centro de Itaúna. Passados 140 dias de governo, Neider comete aquele que pode ser considerado o primeiro e talvez fatal, grande erro de governabilidade e inacreditavelmente a mais imatura e impensada de suas decisões no comando. Um dos políticos legislativos mais experientes da cidade, acostumado a fiscalizar o próprio governo estadual enquanto deputado, incorreu no erro de utilizar não para si, mas em benefício dos seus, a máquina e aparelhamento público. Tal ato o levou inquestionavelmente ao cometimento do crime de improbidade administrativa, que para você leitor que ainda desconhece seu teor, faço questão de lhe informar para um completo conhecimento da causa:

“Improbidade Administrativa: Atos e ações administrativas que levam o servidor a enriquecer-se ilicitamente, aquelas que causam um prejuízo aos cofres públicos e aquelas que, embora não gerem enriquecimento ou causem prejuízos aos cofres públicos, atentam contra os princípios da boa administração pública”.

Flagrados pelo cidadão itaunense Marcos “Regaço” nesta sexta (19), funcionários, veículos e máquinas de uso restrito da administração municipal e autarquias – que por definição legal devem tão e somente que prestar e realizar serviços em prol do município e do coletivo – estavam realizando um serviço de poda em um frondoso pé de manga, em uma residência localizada na Rua Padre Antônio, no Centro de Itaúna. Necessário é lembrar que de acordo com as leis municipais, a prefeitura não pode e não deve realizar nenhum serviço de caráter particular e muito menos utilizar-se de seus equipamentos para tal finalidade. E foi aí que nosso digníssimo prefeito primariamente errou. A referida residência pertence a um familiar dele. Com tal atitude, o prefeito não se enriqueceu ilicitamente, mas praticou os demais atos que podem condená-lo no cometimento da improbidade administrativa, sendo estes: causou prejuízo aos cofres públicos, e atentou contra os princípios da boa administração pública.

Reprodução da internet

A pergunta que muitos cidadãos estão fazendo é a seguinte: será que Neider não imaginou que poderia ser condenado pela população e pelas leis que regem a administração ao determinar que realizassem um serviço de caráter particular com as maquinas do município de Itaúna? Será que alguém poderá acreditar que o serviço em questão foi feito sem o seu conhecimento e sem sua autorização, já que o mesmo foi realizado na casa de um familiar tão próximo? E não precisam dizer que a denúncia veio à tona porque foi feita por um opositor do governo atual, pois a mesma poderia ter sido feita por todo e qualquer itaunense conhecedor das leis municipais. Independentemente de ser opositor ou não, o fato é real e condenador por si só.

O fato, é que o prefeito Neider acaba de servir para a base oposicionista na Câmara Municipal e fora dela, um prato cheio de manga doce e picadinha (desculpem o trocadilho) para ser degustado vagarosamente, enquanto apresentam denúncias ao Ministério Público, como já o fizeram e agora se preparam para um embate nas audiências que vão por vir. Ah… falta ainda o pronunciamento oficial da prefeitura que ainda não foi feito, já que o pronunciamento do povo, está em cada esquina e em cada grupo do aplicativo de conversas WhatsApp de Itaúna.

Agora é esperar para ver quem vai chupar esta manga até o caroço.

%d blogueiros gostam disto:
WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux