Operadora de Fukushima responde a processos de quase 10 mil pessoas

8/05/2015 | Mundo

 

 

usina fukushima indenizaçoes vazamentos

 

 

O número de pessoas que processaram a operadora da usina nuclear de Fukushima pelo acidente ocorrido em 2011 chegou a quase 10 mil, de acordo com dados divulgados por uma associação de advogados do Japão.

São 9.992 pessoas, entre as quais há moradores de regiões próximas à usina que não podem voltar para suas casas, que movem 25 ações coletivas contra a Tokyo Eletric Power (Tepco) em 20 tribunais diferentes do país, disse o grupo de advogados ao jornal “Asahi”.

O primeiro processo contra a operadora foi apresentado em 2012 por cidadãos obrigados a deixar a cidade de Futaba, ao lado da central nuclear. Desde então, milhares de pessoas (só em 2015 foram 900) entraram com novas ações ou se uniram nos casos já abertos.

Uma das principais reclamações é contra o sistema de indenizações econômicas estabelecido pelo governo japonês após o acidente, ocorrido em 11 de março de 2011. Desde então, a Tepco vem efetuando pagamentos a todas as pessoas que precisaram sair de suas casas e aos proprietários de empresas e lojas na região do incidente.

No entanto, eles afirmam que o dinheiro é insuficiente e exigem da Tepco mais indenizações até os níveis de radiação da fábrica voltarem ao normal. Além disso, exigem que a empresa também os compense economicamente pela “destruição de suas comunidades”.

Os vazamentos radioativos ainda impedem que cerca de 70 mil pessoas que viviam na região próxima à usina possam voltar às suas casas, e afetam de forma grave a agricultura, a pesca e a pecuária local.

Veja também