PF diz que suspeito confessou morte de Dom e Bruno; restos foram achados no AM

15/06/2022 | Brasil

Jornalista Dom Phillips e indigenista Bruno Araújo – Foto reprodução

 

 

A Polícia Federal afirmou em entrevista coletiva na noite desta quarta-feira (15) que Amarildo da Costa Oliveira, também conhecido como “Pelado”, confessou que matou e enterrou os corpos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, na região do Rio Javari (AM). A informação foi confirmada por Eduardo Alexandre Fontes, superintendente regional da PF no Amazonas.

 

Ainda segundo Fontes, com a ajuda do próprio Amarildo, as forças de segurança do Amazonas encontraram restos humanos enterrados em uma região remota, mais de 3 quilômetros mata adentro. A PF informou que o material orgânico será enviado para análise já nesta quinta-feira (16), com o objetivo de confirmar a identificação dos mortos.

 

A Polícia Civil não descarta a possibilidade de outras pessoas estarem envolvidas no crime. O superintendente também informou que a Polícia Federal trabalha com várias linhas de investigação sobre as motivações do crime e a possível participação de outras pessoas. Além de Amarildo, um segundo suspeito foi preso e há um terceiro investigado.

 

Fonte da PF ouvida pelo UOL afirmou que, em depoimento entre ontem e hoje, Amarildo afirmou à PF que esquartejou e enterrou os corpos de Dom e Bruno, mas negou ter atirado na dupla. Na ocasião, o pescador disse aos policiais que recebeu os corpos queimados, mas de forma que seria possível identificá-los.

 

No fim da tarde, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, disse que a PF havia informado ter encontrado restos humanos no local onde Dom e Bruno teriam sido enterrados, após serem sequestrados e mortos no início do mês.

 

Por Uol 

 

 

Veja também