PM não foi acionada a respeito de tentativa de sequestro de criança

10/11/2021 | Itaúna

A PM informou que não há existência de quadrilha de sequestro em Itaúna – Imagem ilustrativa / Foto Anderson Coelho/ND

 

 

Mensagens de áudio e texto relatando a tentativa de sequestro de uma criança supostamente cometida por duas mulheres em um edifício de Itaúna viralizaram nas redes sociais nesta terça-feira, 09/11. Um dessas mensagens trazia o seguinte conteúdo:

 

” Mamães ,aconteceu um episódio muito triste hoje com uma mamãe que foi levar o filho no medico (…) saindo do elevador 2 mulheres pegaram o filho dela (…)  e saíram correndo com a criança e já tinha um carro na porta esperando, a mãe desesperada começou a gritar muito e outras pessoas saíram e no final conseguiram resgatar a criança e as 2 criminosas fugiram”

 

A PM informou que não foi acionada:

 

“Quanto aos áudios que estão circulando no Whatsapp, sobre uma possível tentativa de sequestro de criança, esclarecemos que tivemos acesso a dois áudios desse suposto crime, mas da parte da PM, em Itaúna, não houve nenhum registro de ocorrência acerca de tal fato.

 

De igual forma não recebemos qualquer solicitação de demanda semelhante, por possível vítima ou até terceiros que possam ter presenciado.

 

Nessa manhã de quarta-feira 10/11, a PM esteve nos dois edifícios e não conseguiu identificar indícios da ocorrência desse fato, como descrito nessa narrativa

 

Afirmamos não haver registros de atuação de quadrilha especializada em sequestro de crianças na área central, em Itaúna”.

 

A corporação alertou para “o devido cuidado com as crianças (como seres em desenvolvimento) é legítimo e sempre necessário, cabendo inicialmente aos responsáveis e num segundo momento, a toda a comunidade”.

 

O Jornalismo da Santana FM procurou a Polícia Civil, que  manifestou sobre o assunto :

“A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) tomou conhecimento dos fatos, por meio de grupos de rede social e, embora não tenha sido acionada, designou equipe para fazer levantamentos no local. Até o momento, referida tentativa de sequestro não foi confirmada pelos funcionários dos edifícios, onde supostamente teria ocorrido o crime. Outras informações serão prestadas em momento oportuno” declarou.

 

 

 

 

 

 

Veja também