Preso suspeito de extorquir mulher com imagens íntimas

14/04/2024 | Polícia

As investigações começaram no dia 5 de abril, quando a vítima procurou a Polícia Civil – Foto Divulgação

 

 

Um homem de 22 anos, morador de Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, é suspeito de extorquir ao menos três mulheres Grande BH. Segundo investigações da Polícia Civil, ele ameaçava publicar fotos íntimas delas nas redes sociais, caso elas não pagassem um valor em dinheiro exigido por ele.

 

O homem foi preso em flagrante após tentar extorquir uma mulher de 28 anos, de Betim, na Grande BH.

 

As investigações começaram no dia 5 de abril, quando a vítima procurou a Polícia Civil denunciando o homem. Ela relatou que conheceu o suspeito pelo Facebook no início de 2023, e trocou mensagens com ele por um ano. Neste período, o homem, que usava uma foto de perfil falsa nas redes sociais, começou a enviar vídeos de conteúdo sexual para as vítimas, para ganhar a confiança da mulher.

 

“Ela pensou que também poderia fazer o envio de vídeos, e por um mês, ela enviou. Depois, o contato entre eles cessou”, relata o delegado Leonardo Mota, da 4ª Delegacia de Betim. Mas de acordo com o delegado, no dia 4 de abril, o suspeito voltou a contatar a vítima e começou a prática da extorsão.

 

“Ele pediu 3 mil reais para não divulgar as imagens tanto nas redes sociais quanto em grupos de relacionamento da vítima”, conta o delegado. No dia seguinte, a vítima procurou a Polícia Civil para denunciar o crime. Na semana seguinte, ele voltou a tentar extorquir a vítima, exigindo valores menores, e acabou preso em flagrante.

 

Após ser preso em casa, no Centro de Igarapé, o homem admitiu à Polícia Civil que pratica esse tipo de crime há pelos cinco anos.

 

“Ele usa o aplicativo Tinder e usa a conta gratuita, que dá a ele um alcance num raio de 160 km a partir de Igarapé”, revela o delegado Leonardo Barbosa. Conforme a PCMG, os vídeos que ele enviava para as vítimas não eram dele. O material era obtido em um site de conteúdos adultos, similar ao OnlyFans.

 

O objetivo da investigação agora é identificar o maior número de vítimas possíveis. O celular do suspeito foi apreendido e, por meio dele, a Polícia Civil já identificou outras duas vítimas, nas cidades de Mateus Leme e Ibirité, na Grande BH. Ambas já o haviam denunciado pelo mesmo crime.

 

O delegado Leonardo Mota afirma que pode haver mais vítimas em Belo Horizonte, Região Metropolitana e na região Central do estado. Por isso, ele pede que possíveis vítimas procurem as delegacias da Polícia Civil nas cidades onde moram, e faz um alerta para o perigo de compartilhar conteúdos íntimos nas redes sociais.

 

“É importante ressaltar que não são só vítimas mulheres. Temos vítimas homens com muita frequência. Existe um golpe padrão em que uma menina aparentemente mais nova faz contato com um homem, encaminha ‘nudes’, há a troca dessas imagens. Passados dois dias, há uma ligação de uma pessoa que se passa por uma autoridade – Polícia Civil ou promotor de justiça- e começa a falar que vai instaurar um procedimento investigativo, a não ser que a pessoa efetue um pagamento. Então é um alerta que queremos passar para que não haja esse tipo de exposição, pois não se sabe quem está do outro lado”, aconselha.

 

O suspeito preso em Igarapé pode responder pelo crime de extorsão, cuja pena varia de quatro a dez anos de prisão.

 

 

*Com informações O Tempo

 

 

 

 

Veja também