Por dívida com agente, Galo tem prêmio de título bloqueado

5/01/2022 | Esportes, Minas Gerais

 

Por dívida,  Atlético teve parte do prêmio bloqueado – Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

 

 

A Justiça determinou, nesta quarta-feira (5), o bloqueio de parte do prêmio do Atlético pelo título do Campeonato Brasileiro em 2021 – que tem valor total de R$ 33 milhões. A medida se deve à dívida do Galo com o agente André Cury, um dos mais renomados do Brasil. A informação foi antecipada pelo Uol.

 

A decisão foi publicada nesta quarta-feira (5) pelo juiz Carlos Goldman, da 39ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo. Foi determinado, inclusive, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) seja intimada para recolher o valor em conta judicial.

 

Especificamente, o bloqueio se deu pela dívida relacionada à contratação do atacante argentino Franco Di Santo, concretizada pelo Atlético em 2019 – na casa de R$ 1,4 milhão. Ainda assim, o clube mineiro possui débitos a quitar com o empresário que ultrapassam os R$ 52 milhões – nos cálculos de Cury. Ele participou de diversas negociações que envolveram seus atletas com o Galo.

 

Ao todo, são 25 processos abertos por Cury contra o Atlético. O agente é representado pelas advogadas Adriana Cury e Fernanda Saade. A solicitação das profissionais pelo bloqueio da premiação havia ocorrido em 10 de dezembro.

 

Campeão brasileiro após 50 anos de jejum, o Galo concretizou uma temporada histórica em 2021. Além do principal título nacional, o Alvinegro também comemorou as conquistas do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil. O clube foi procurado pelo Superesportes para comentar sobre o bloqueio, mas ainda não se manifestou.

 

Por Uai 

 

 

Veja também