NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 25 de junho de 2021

Ao longo destes quatro anos, foram quase 1 milhão de ligações – Foto reprodução

 

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que atua na região Centro-Oeste de Minas, completou quatro anos de atuação nos 53 municípios que compreendem a macrorregião Oeste. Desde que foi implantado, o serviço tem feito a diferença na vida de quem precisa. Além dos equipamentos modernos, a equipe preparada é sempre uma fonte de esperança pra quem está, muitas vezes, entre a vida e a morte.

 

Ao longo destes quatro anos, foram quase 1 milhão de ligações, 120 mil orientações médicas feitas por telefone, além de mais de 21 mil transferências inter-hospitalares, que têm gerado economia para os 53 municípios da região.

 

“Quando a agente faz uma transferência inter-hospitalar não é qualquer ambulância, é uma equipe do Samu que está ali, são os equipamentos do Samu que estão levando aquele paciente para uma porta adequada, para que assim possamos garantir assistência adequada naquele momento”, disse o diretor geral do Samu, José Marcio Zanardi.

 

Por dia, o Samu tem recebido cerca de 650 ligações; a pandemia aumentou essa procura em 10%. Já o número de atendimentos ficou 30% maior desde a chegada do novo coronavírus. São, em média, 60 atendimentos relacionados à Covid-19 por dia.

 

“A pandemia contribuiu muito com o aumentos da demanda, mas a gente sempre fica muito orgulhoso de tudo que o Samu faz. Nestes quatro anos conseguimos definir bem uma época antes e depois do Samu. A gente consegue ver a mudança nesse período todo, tanto na assistência quanto no envolvimento dos gestores em saúde”, disse o diretor médico, Marco Aurélio Lobão.

 

Samu

 

O Samu foi inaugurado no dia 6 de junho de 2017. Mais de 30 ambulâncias atendem 24 bases que dão suporte total a 53 cidades que integram a região Centro-Oeste de Minas. Gerenciado pelo Consórcio Intermunicipal de saúde da Região Ampliada Oeste (Cis-Urg), o Samu tem o objetivo de chegar precocemente à vítima após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência.

 

As ambulâncias do Samu são do tipo Unidade de Suporte Básico (USB), que são sempre tripuladas por um técnico de enfermagem e um condutor socorrista. Além destes veículos, também há as Unidades de Suporte Avançado (USA), tripuladas por um médico, um enfermeiro e um condutor socorrista.

 

O atendimento clínico, como mal-estar, crises convulsivas, hipoglicemia ainda são os mais solicitados, com quase 70% dos atendimentos. Quase 12% das ligações são trotes e 36% dos atendimentos resultam em orientações não médicas. A faixa etária que mais procura atendimento são pessoas com mais de 60 anos, que representam 72% do total da prestação do serviço.