NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 23 de março de 2019

Foto: Internet/A vítima foi transferida para a sala vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus em estado grave.

Jornalismo Santana FM

A central de regulação recebeu dois chamados para atendimento de vítimas de afogamento em Carmo do Cajuru na tarde deste sábado (12). O primeiro chamado foi às 13:29 para fazer a transferência de um homem, de 34 anos, que se afogou e foi levado por familiares para a sala de estabilização de Carmo do Cajuru. A vítima foi transferida para a sala vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus em estado grave.

O segundo chamado foi às 16:24, para atender a um afogamento na Cachoeira do Tupi, em Carmo do Cajuru. Ao chegar no local a equipe foi informada que a vítima já havia sido levada por terceiros para a sala de estabilização de Carmo do Cajuru. Nossa equipe se dirigiu até lá e fez a transferência da vítima, um homem, de aproximadamente 32 anos, para a sala vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus. O estado dele era grave.

Cuidados

Durante o verão e o período de férias, muitas pessoas procuram diversão em cachoeiras, lagoas e rios. Por isso, o número de afogamentos aumenta em quase 30% quando comparado a outros meses do ano. Em 2017, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) atendeu a mais de 500 ocorrências envolvendo acidentes desse tipo.

De acordo com os bombeiros, para evitar que o período de férias e de descanso com a família seja interrompido por uma tragédia ou por um acidente grave, é preciso seguir algumas dicas, que são extremamente simples.

As lagoas e os rios são os locais que mais acontecem afogamentos em Minas Gerais. Esses balneários têm características específicas que potencializam as chances de afogamento.

  • Escolha um local seguro, dando preferência para lugares que tenham bombeiros militares ou guarda-vidas realizando a supervisão dos banhistas
  • A água turva ou escurecida de lagoas e cachoeiras podem esconder riscos para os banhistas. Ao nadar em lagos, é preciso tomar cuidado com objetos que estejam submersos; em cachoeiras, o desnível de uma pedra para outra também pode ser um perigo
  • Ao avistar uma pessoa se afogando, o mais correto é buscar ajuda de um serviço de emergência
  • Caso a pessoa não tenha capacitação para realizar um salvamento, a orientação é que jamais o faça. No máximo ofereça um objeto flutuante para que a vítima possa se apoiar. Ao presenciar um afogamento, ligue, imediatamente, para o 193.