NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 14 de junho de 2021

Omar Aziz se negou a prender ex-secretário de Bolsonaro – Foto Leopoldo Silva/Agência Senado)

 

 

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) esquentou o clima da CPI da COVID nesta quarta-feira (12/5) após chamar o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), de vagabundo durante o depoimento do ex-secretário de Comunicação do governo federal, Fábio Wajngarten. A sessão teve de ser interrompida.

 

 

 

 

Bolsonaro questionou o fato de Calheiros ter pedido a prisão do depoente por falar mentiras.

 

“Imagine um cidadão honesto ser vagabundo como Renan Calheiros”, disparou o filho do presidente Jair Bolsonaro.

 

“Vagabundo é você, que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete”, respondeu Calheiros.

 

Os dois trocaram palavrões até que a sessão foi paralisada. “Vai se f….”, afirmou Flávio Bolsonaro.

 

O senador carioca citou o nome do ex-ministro Henrique Mandetta, que também teria falado inverdades: “Há contradições em outros depoimentos. Mandetta mentiu nesta mesa”.

 

“O cúmulo do absurdo é ver uma pessoa honesta falando a verdade. Estão tentando tirar uma entrevista como parâmetro do que é verdade ou não do que ele fala na CPI”, acrescentou o senador do Rio de Janeiro.

 

Peço à vossa excelência que siga na linha. Que a CPI busque colaborar com a vacina no braço do brasileiro e não fazer palanque como o senador Renan Calheiros está fazendo”, completou.

 

Por Uai