Sinal vermelho: Comércio participa de campanha contra a violência doméstica

20/12/2021 | Itaúna

O X vermelho desenhado na palma da mão faz parte de uma campanha mundial – Foto Fotógrafos PMJ

 

 

Em Itaúna, a Delegacia da Mulher informou que, em média, duas medidas protetivas são autorizadas por dia na cidade no que diz respeito a violência doméstica.

 

A campanha “Sinal vermelho contra a violência doméstica” é realizado com a participação do comércio. De acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), as lojas participantes terão um cartaz identificando que apoiam a campanha, além de promoverem nos próprios de canais de comunicação com os clientes.

 

A campanha tem o objetivo de incentivar as mulheres a romper o ciclo de violência. Para isso, é proposto que a mulher que sofra algum tipo de abuso e esteja impossibilidade de procurar uma unidade policial, apresente um sinal que identifique que ela é uma vítimas.

 

“Na prática, é que em caso de uma mulher chegar com um sinal vermelho, um ‘X’ na mão e apresentar no comércio aderente a campanha, que o comerciário/lojista possa acionar a PM para encaminhamento”, explicou a delegada da Mulher em Itaúna, Drª Luciene F. Junqueira Caldas.

 

A delegada lembra que caso a pessoa não possa permanecer no local, o lojista está orientado a anotar o nome completo, endereço e telefone, e repassar as informações para a Polícia Militar (PM) ou para a delegacia.

 

Basta que a pessoa ligue para o 197, que terá acesso aos contatos da Polícia Civil. Além disso, a pessoa que fizer a denúncia, não será arrolada como uma testemunha, mas apenas será um comunicante”, completou

 

As vítimas de violência podem ainda recorrer ao aplicativo disponibilizado pela Polícia Civil. As denúncias podem ser feitas pessoalmente ou por pessoas que queiram denunciar, nas delegacias especializadas em Atendimento à Mulher ou pelo site.

 

A campanha é desenvolvida pela Polícia Civil, Associação Comercial e Empresarial (ACE) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

 

 

 

Veja também