Tebet declara apoio a Lula: ‘Compromisso com a Constituição’

5/10/2022 | Brasil

Na imagem, a ex-candidata ao Planalto, Simone Tebet (MDB) – Foto: Flickr/Simone Tebet

 

 

A senadora e ex-candidata ao Planalto Simone Tebet declarou apoio nesta quarta-feira (5) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em segundo turno contra o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). A declaração foi feita em São Paulo, no Hotel Transamérica. Nesta manhã, a emedebista já havia se encontrado com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB), vice de Lula na chapa ao Palácio do Planalto.

 

“Ainda que mantenha as críticas que fiz ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva, depositarei nele o meu voto, porque reconheço no candidato Lula seu compromisso com a democracia e a constituição, o que desconheço no atual presidente”, declarou

 

A senadora e ex-candidata ao Planalto Simone Tebet declarou apoio nesta quarta-feira (5) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em segundo turno contra o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). A declaração foi feita em São Paulo, no Hotel Transamérica.

 

Apesar de ter passado longe de ir para o segundo turno e em nenhum momento ter alimentado expectativas concretas de se aproximar dos líderes, Tebet encerrou a campanha conseguindo se projetar como uma liderança de centro ou centro-direita na política nacional.

 

Já no domingo, quando saiu o resultado das urnas, Tebet afirmou que não vai se omitir e que está pronta para se posicionar no segundo turno. Ela cobrou pressa do comando dos partidos da aliança MDB, PSDB, Cidadania e Podemos.

 

O Cidadania foi o primeiro da lista a se posicionar em prol de Lula. A decisão se deu por 14 votos a três e foi anunciada pelo presidente da legenda, Roberto Freire, que já tinha avisado que levaria essa proposta aos seus aliados.

 

O PSDB e o MDB, por sua vez, liberaram os diretórios estaduais para apoiar o ex-presidente ou o atual chefe do Executivo. Já o Podemos manteve apoio ao ex-presidente Lula, que manifestava desde o primeiro turno.

 

Já a senadora que foi candidata a vice-presidente na chapa de Tebet, Mara Gabrilli (PSDB-SP), anunciou nesta terça-feira (4) que votará em branco no segundo turno das eleições presidenciais.

 

Em seu perfil oficial do Twitter, a parlamentar disse: “Fico ao lado dos brasileiros e apoiarei o governo que defender meus ideais de país: inclusão, ciência, combate à corrupção, à fome e desigualdade. Serei uma oposição sensata. Serei sempre construção”.

 

PDT e Ciro Gomes apoiam Lula

 

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, também anunciou o apoio do partido ao ex-presidente no segundo turno. O anúncio foi feito em entrevista coletiva realizada em Brasília, após reunião na manhã de terça. Ciro Gomes participou do encontro, assim como outras lideranças da legenda.

 

Ciro acompanhou o PDT, e chancelou apoio ao ex-presidente Lula em segundo turno contra Bolsonaro. O anúncio foi transmitido por meio de vídeo em suas redes sociais.

 

“Tivemos uma hora e meia de reunião com toda a Executiva Nacional do partido, mais os presidentes estaduais, os deputados federais com mandatos, senadores e tomamos uma decisão unânime, sem um voto contrário, e eu repeti isso três vezes pra se tivesse voto contrário poder registrar em ata, está gravado, a decisão de apoiar o mais próximo da gente que é a candidatura do Lula, que eu chamo a candidatura do 12 mais 1”, afirmou Lupi.

 

Apesar do apoio declarado, que ocorreu sem citar nominalmente Lula, o pedetista afirmou que não aceitará cargos em eventual governo do PT. Em seu apoio crítica a candidatura do ex-presidente, Ciro afirmou que frente às circunstâncias o nome do petista era “a última saída”.

 

“Lamento que a trilha democrática tenha se afunilado a tal ponto que reste para os brasileiros duas opções, ao meu ver, insatisfatórias. Não acredito que a democracia esteja em risco nesse embate eleitoral, mas sim no seu absoluto fracasso da nossa democracia em construir um ambiente de oportunidades”, disse.

 

Por O Tempo

 

 

Veja também