3ª audiência discute municipalização das escolas em Itaúna

24/07/2021 | Educação, Itaúna, Política

Não foi informado se haverá outra audiência pública – Foto: Reprodução/ Câmara Itaúna/ Youtube

 

 

Uma terceira audiência pública on-line foi realizada nesta quarta-feira, 21/07, através do canal do Youtube da Câmara de Itaúna, para discutir o projeto de Lei que institui o projeto “Mãos Dadas”, que realiza a municipalização de algumas escolas de Itaúna.

 

Nessa reunião, estiveram presentes a superintendente regional de educação, Luiza Coimbra, o secretário de educação, Weslei Lopes e uma representante do Sindicato Único de Trabalhadores da Educação, Marilda Abreu, além de pais e trabalhadores da educação.

 

Quem começou falando foi a superintendente regional de educação, Luiza Coimbra. Ela argumentou sobre as possibilidades que o Estado dará aos professores municipalizados, como por exemplo a disjunção por tempo indeterminado e ela falou também sobre a possibilidade dos professores realizarem um novo curso de graduação totalmente custeado pelo Estado, após a absorção do município. Ela discorreu também sobre um dos motivos pelos quais Minas quer que as escolas sejam municipalizadas: segundo ela, com a municipalização dos anos iniciais, o Estado poderá investir mais no ensino médio, em mais espaços para esse ensino, construção de laboratórios, cursos, etc.

 

A representante do Sind-UTE, Marilda Abreu, relatou sobre as diversas dificuldades que os trabalhadores encontrarão caso o projeto seja aprovado. Segundo ela, os funcionários temem a queda no ensino da rede municipal, uma vez que os trabalhadores terão que se acostumar com algo novo, trabalhar com pessoas novas e ela também relatou sobre a possível diferença salarial entre os profissionais. Por fim, ela afirmou que o Sindicato não é favorável ao projeto e a forma como ele será implementado.

 

Professores e pais também deram suas opiniões na reunião. Assim como nas outras audiências, os profissionais relataram sobre a diferença salarial, a situação dos alunos, o transporte desses alunos, etc. Durante a reunião houve vários embates entre as pessoas e, devido à isso, a superintendente regional se retirou antes que a audiência acabasse pois, segundo ela, não era confortável a situação como a audiência se encontrava.

 

Os vereadores Kaio, Gustavo e Antônio de Miranda estavam presentes, além das vereadoras Márcia e Edênia, da comissão de educação. Eles lamentaram a saída da superintendente Luiza e fizeram alguns questionamentos ao secretário Weslei, que não pôde responder todas as perguntas, pois o prazo da audiência foi excedido. Não foi informado se haverá outra audiência pública.

 

 

Veja também