Tremor de terra assusta moradores de BH e outras 14 cidades

2/05/2016 | Minas Gerais

tremor

 

 

 

 

 

Epicentro, que aconteceu em Esmeraldas, foi o maior da região desde 1992, quando UnB começou a registrar os eventos na área; Corpo de Bombeiros não registrou nenhum ocorrência de feridos nos municípios

 

 

Moradores das cidades de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Esmeraldas, Ribeirão das Neves, Ibirité, Juatuba, Matozinhos, Vespasiano, São José da Lapa, São Joaquim de Bicas, Pedro Leopoldo, Igarapé, Brumadinho, na região metropolitana, e Sete Lagoas, na região Central do Estado, se assustaram na manhã desta segunda-feira (2) com um tremor de terra. O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) confirmou um abalo sísmico de magnitude 3.7. A princípio, o UnB informou que a magnitude era de 4.2.

Segundo o professor George Sand, do observatório, o tremor foi próximo a Esmeraldas, mas, com a magnitude considerada razoável, foi sentido por moradores de cidades próximas.

“A região que engloba Esmeraldas e Betim tem históricos de tremores, mas com magnitudes de 2.8, 3.1, que geralmente não são sentidos. Já o de hoje foi maior. É um efeito natural que pode ter como causa falhas geológicas. Não foi causado por nenhuma explosão”, explicou.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a corporação não recebeu nenhum chamado em nenhuma das quatro cidades. 

Maior tremor da história da região

De acordo com o professor Sand, o abalo sísmico desta segunda é o maior da história da região desde 1992, quando o UnB começou a registrar eventos na área.

“O primeiro em Betim, em 92, foi de magnitude 2.1. No mesmo ano, tivemos outro de 3.0 em Belo Horizonte. Até então, o maior era um de Nova Lima, em 2011, com magnitude de 3.3”, disse. 

Conforme informações da Agência Brasil, 122 tremores de terra foram registrados no Brasil em 2016. Minas Gerais, segundo a UnB, é o Estado com mais ocorrência de eventos sismológicos.

 

Veja também