Vacinação: primeiras crianças são imunizadas em Divinópolis

20/01/2022 | Centro-Oeste

Gabriel foi a 1ª criança vacinada contra a Covid em Divinópolis — Foto Prefeitura de Divinópolis

 

 

Nesta quarta-feira (19) teve início a vacinação contra a Covid-19 em crianças, em Divinópolis. A aplicação é feita mediante cadastro que foi aberto na terça-feira (18), no site da Prefeitura. Até o momento, 400 crianças foram cadastradas para receber a vacina.

 

Gabriel Souza de 10 anos foi uma das primeiras a receber dose pediátrica da Pfizer no Centro de Saúde.

 

Na primeira etapa, serão vacinadas as crianças com comorbidade ou deficiência permanente a partir de 11 anos. Gabriel tem bronquite crônica e receber a vacina foi motivo de felicidade. O primeiro passo para a volta às aulas de forma segura.

 

“Quero voltar para a escola, ver meus amigos”, disse.

 

Para a mãe do Gabriel, Dulce Souza, a 1ª dose de imunização no filho representou alívio.

 

“Estava passando de hora. Nossas crianças precisam voltar para a escola, precisam voltar ao convívio com outras pessoas e com a Covid não se brinca”, destacou.

 

Gabriel e a mãe Dulce – Foto Prefeitura de Divinópolis/Divulgação

 

Para a primeira fase, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Divinópolis recebeu 1.090 doses.

 

“É uma vacina totalmente diferente da vacina do adulto, ela inclusive é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, para que toda criança possa se vacinar. Os postos de saúde que estão vacinando crianças em Divinópolis são postos separados para que não haja nenhum risco, por exemplo, de confusão no tipo de vacina”, ressaltou a vice-prefeita Janete Aparecida.

 

Imunização

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) ressalta a todos os pais que a vacina é segura, testada e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Foram recebidas 1.090 doses da Pfizer pediátrica para este público; o imunizante é diferente da dose adulta e é acondicionado em um frasco com tampa laranja.

 

De acordo com a Prefeitura, conforme orientação do Ministério da Saúde, neste momento, são imunizadas as crianças com comorbidades pré-definidas e/ou deficiência permanente, mediante comprovação.

 

Por G1

 

 

 

Veja também