Vizinho encontra corpo; filha de ocupantes está desaparecida

24/08/2021 | Polícia

O homem contou que sentiu um cheiro forte vindo de um dos imóveis dentro do lote – Foto Google Street View/reprodução

 

 

Um homem, de 55 anos, chamou a polícia depois de ter encontrado um corpo em decomposição em um barracão que ele alugou na última quarta-feira (18) para um casal de conhecidos. O caso ocorreu na noite desta segunda-feira (23), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

De acordo com o boletim de ocorrência, o homem contou que sentiu um cheiro forte vindo de um dos imóveis dentro do lote. Os moradores do barracão não eram vistos desde sábado (21). Por isso, ele chamou um vizinho para, juntos, entrarem no local.

 

Ele contou à polícia que, quando abriu a porta, o cheiro forte aumentou. Ele seguiu por entre os cômodos do imóvel. Viu uma mancha de sangue no banheiro e, ao entrar dentro do quarto, encontrou um saco enrolado debaixo de uma das camas. Por isso, acionou a PM imediatamente.

 

Aos militares, o homem também informou que o casal que morava no barracão tinha uma filha, que ele conhecia como Aninha. De acordo com ele, a menina tinha 10 anos e não é vista desde sexta-feira (20).

 

A perícia foi acionada e constatou que, dentro do saco enrolado, havia realmente um corpo em estado avançado de decomposição. Por causa das características, não foi possível identificar se o corpo é feminino e, por ter estatura mediana, não foi possível afirmar se é referente a uma criança. Outros exames serão necessários.

 

A Polícia Civil disse que a perícia esteve local para fazer os primeiros levantamentos. O corpo, do sexo feminino e sem identificação, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal André Roquette para ser submetido ao exame de necropsia.

 

“Devido ao estado avançado de decomposição, a identificação poderá ser feita por meio da coleta de digitais ou, se a família comparecer, por meio de coleta de material odontológico ou DNA”, informou a polícia.

 

Até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

 

O homem que chamou a polícia contou que um rapaz de nome Lucas perguntou a ele sobre um imóvel para alugar. Disse que conhecia Lucas apenas de vista, mas decidiu disponibilizar o barracão.

 

Também relatou aos militares que Lucas levou a esposa Débora e a filha, Aninha, para morarem no local. Teve a impressão de que o casal era tranquilo e, por isso, não solicitou documentos ou preparou um contrato para o aluguel.

 

No sábado, Débora o procurou para pedir R$ 20 emprestado. Foi a última vez que ele viu o casal. Ele ainda contou que a menina, Aninha, não foi vista desde o dia anterior.

 

Durante o registro da ocorrência, o homem tentou contato com o casal pelo número de telefone que eles se comunicavam. Foram feitas várias ligações, mas nenhuma delas foi atendida.

 

Por G1

Veja também