NO AR AGORA

Rádio Santana FM

Itaúna, 16 de junho de 2021

Zema e Bolsonaro  em dezembro de 2020 – Foto Alan Santos/Presidência da República

 

 

Durante participação em evento remoto da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais (Fecomércio-MG), nesta quarta-feira (28/4), o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), criticou a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante a pandemia de COVID-19. Segundo o mineiro, o chefe do governo federal confundiu a população, com decisões diferentes de prefeitos e governadores.

 

“No Brasil, infelizmente, tivemos uma liderança, que até agora manteve uma postura que contribuiu para confundir a população. O governo federal sinaliza uma coisa, os estados outra, os municípios outra. Tudo isso criou um pandemônio em termos de comunicação para a população”, afirmou Zema, durante o evento Transforma Minas, organizado pela Fecomércio.

 

O governador disse que conversou e ouviu profissionais da saúde e demais autoridades na área durante a pandemia de COVID-19. “Eu escutei de pessoas, inclusive esclarecidas, que a questão do isolamento social é uma ficção. Eu sei que ela não resolve a pandemia, mas ela evita, sim, que no meio de um colapso de saúde, as pessoas morram no meio da rua por falta de atendimento médico”, disse Zema.

 

Em outro momento, ele voltou a se colocar contra a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19 no Senado Federal, instalada nessa terça-feira (27/04). “Não é hora de se instaurar uma CPI. No Brasil existem outros órgãos mais competentes para investigar. Os parlamentares deveriam focar em resolver outros problemas.”

 

Por Estado de Minas